Francisco Fernandes Ladeira

Mestre em Geografia. Especialista em Ciências Humanas: Brasil, Estado e Sociedade. Articulista do Observatório da Imprensa. Autor de três livros.

Sobre a saída de Moro


A saída do "fascista" Sérgio Moro do também "fascista" governo Bolsonaro revela a maior contradição entre os golpistas.


images (1).jpeg

A saída do "fascista" Sérgio Moro do também "fascista" governo Bolsonaro revela a maior contradição entre os golpistas.

Apesar de estarem de acordo no tocante à destruição do Estado brasileiro e dos ataques à população, Bozo e Moro estão em lados opostos quanto ao modus operanti.

Os golpistas estão divididos entre o núcleo favorável a criminosa Operação Lava Jato, arquitetada pelos EUA para destruir não apenas o PT, mas todo o sistema político brasileiro; e o núcleo ligado à política tradicional (representado pelo chamado "centrão", eufemismo para "direita"), que só apoiou a Lava Jato enquanto a operação perseguia o PT.

Como já apontou o psicanalista Tales Ab’Saber , Bolsonaro claramente tem problemas psiquiátricos, mas também é estrategista.

A saída de Sérgio Moro do governo é um aceno ao centrão, setor dos golpistas que, no momento, poderia dar início a queda institucional de Bolsonaro, por meio de um processo de impeachment.

É um ato de desespero, porém garante, por enquanto, Bozo no poder.

Em relação ao apoio social, Bolsonaro, ao provar que ninguém manda mais do que ele, fortalece sua base "bolsominion raiz" (também conhecida como "gado"), representada pela "classe média ressentida", que concorda com todas as ações do "mito"; mas perde adesão dos "bolsominions ocasionais", cujo núcleo está na "classe média moralista", que defende a estúpida bandeira anticorrupção (que, ao atacar somente a política, fecha os olhos para a verdadeira corrupção: a do mercado).

Enquanto isso, a esquerda pequeno-burguesa, cujo núcleo também está na "classe média moralista", mas vota no PSOL, elogia Moro e repete o falacioso discurso anticorrupção.


Francisco Fernandes Ladeira

Mestre em Geografia. Especialista em Ciências Humanas: Brasil, Estado e Sociedade. Articulista do Observatório da Imprensa. Autor de três livros. .
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/sociedade// //Francisco Fernandes Ladeira