olhar além

Para informar, reformar e transformar é preciso olhar além.

Val Romanha

Uma imensa vontade de explodir em palavras para expressar meu olhar sobre fatos, emoções e relações cotidianas a fim de transformar o mundo, o meu mundo, o inconsciente e o que transcende minha derme.

SER HUMANO

É querer ser melhor e não se importar em fazer diferente, de ser tachado de babaca ou de careta ou coisas que na quinta série faziam a diferença nas nossas vidinhas em que o problema era a professora de matemática.


Diabinho_Anjinho.jpg

Sou humano!

Também sinto dor, raiva, medo e dissabor. E nesses dias quero que o mundo se exploda. Que o ônibus deixe todo mundo pra trás pra eu chegar primeiro e quero andar na frente pra chegar mais rápido no show e pegar o melhor lugar, mesmo que o colega de trás tenha um metro e meio de altura.

Quem é humano sente essas coisas! Quem é humano não controla sentir essas coisas!

Ser humano é dual, é paradoxal! Ser humano é querer ter os pés no chão da rasteira e o coração nas nuvens da generosidade. É querer ter asas de anjos e andar de bicicleta. É querer ser bom exemplo, mas também ter direito de tomar um pilequinho. Ser humano é, ao mesmo tempo querer ganhar o Nobel da Paz mas virar pro canto na soneca mesmo sabendo que vai atrasar uma hora e meia e por isso dar uma desculpa qualquer pro seu chefe.

Ser humano é a todo tempo andar na corda bamba colocando, hora um pé na terra e hora um pé no céu.

E a gente vai se sentindo cobrado, julgado, criticado e vive com medo de não ser, de não ser bom e de não ser bom o bastante. E começa a ser o nosso maior juiz. E simplesmente mente, principalmente pra nós mesmos.

Raiva, egoísmo, pilequinho, preguiça? Alguém pode sentir isso?

E quem foi que disse que ser bom é não fazer ou sentir nada disso?

Concordo que ser bom também é chegar no nível de não fazer nem sentir nada disso.

Mas no primeiro instante ser bom é se incomodar com aquela vozinha martelando no seu ouvido avisando que a vaga é de idoso.

Ser bom é querer que no seu instante de raiva o mundo se exploda, mas mesmo assim catar o lixo do chão, ajudar o vovozinho a atravessar a rua, parar pra socorrer alguém, querer fazer algo pra um mundo melhor.

É querer que o ônibus siga direto mas, ainda assim ajudar o cadeirante a subir.

É querer ver o show, mas ao mesmo tempo pensar: "Não custa nada chegar um pouquinho pro lado!" e sorrir pra pessoa como quem diz: "Chega pra cá, cabe todo mundo!"

Ser bom é perceber que pisou na bola e querer acertar. Querer começar de novo e fazer melhor. Não melhor do que os outros, mas melhor do que a gente mesmo fez antes.

É querer ser melhor e não se importar em fazer diferente, de ser tachado de babaca ou de careta ou coisas que na quinta série faziam a diferença nas nossas vidinhas em que o problema era a professora de matemática.

Quando a gente cresce, por mais que digam que a diferença está no status, na conta bancária, no carro do ano, nas taxas de juros, na desvalorização cambial, etc,.etc e etc, quando a gente cresce a única coisa que realmente faz diferença é o quanto a gente conhece nossos anseios e o quanto a gente conhece a pessoa no espelho.

E nessa hora, ser bom ou ruim passa a ser somente o que enxergam de nós. Nessa hora a gente entende o que é ser humano e o que é querer ser cada vez mais humano.


Val Romanha

Uma imensa vontade de explodir em palavras para expressar meu olhar sobre fatos, emoções e relações cotidianas a fim de transformar o mundo, o meu mundo, o inconsciente e o que transcende minha derme..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// //Val Romanha