Talita Baldin

Psicóloga por profissão, artista mais por vocação do que por profissão. Nas horas vagas atua, desenha, e rabisca um verso e outro.

Ser cuidador de idoso

Uma política de formação para cuidadores de idosos não pode estar descolada de uma escuta sensível e empática, uma escuta clínica, uma escuta do cuidado.


idoso.jpg

Pensar em política de formação, implica dizer que um dado público-alvo da formação terá contato com diversas ferramentas, teóricas e práticas, para o exercer de sua atividade. em se tratando de um curso de formação para cuidadores de idosos,ressalta-se a necessidade de um olhar flexível e diferenciado sobre essa população que, cada dia mais, se trona visível no mundo e, especificamente, na sociedade brasileira.

Por trabalhar com diversos idosos ao longo de minha formação, percebo a diversidade de idosos e de velhices existentes nos mais diversos grupos em que atuei e, mesmo dentro de um mesmo grupo, é marcante a diversidade de formas de se viver a velhice. Acredito que formar pessoas para atender às demandas dessa população não pode deixar de lado tal especificidade. Idosos, dependentes ou não, e com as mais diversas necessidades, precisam ter também garantidos os seus direitos enquanto cidadãos. Logo, olhá-los enquanto sujeito é a garantia de uma velhice vivida com respeito à sua dignidade.

As técnicas e ferramentas são de fundamental importância nesse contexto, e encontram-se disponíveis para serem utilizadas. Inclusive, os avanços tecnológicos são muito importantes. Medicamentos, próteses, órteses, etc. garantem uma certa autonomia para o idoso com algumas formas de comprometimento. No entanto, independência, autonomia, dignidade, auto realização e cuidado dizem respeito também da valorização do idoso enquanto sujeito. Ele é sujeito de desejos, de escolhas ,de necessidades singulares, cuja necessidade maior talvez seja o anseio pela escuta. O que o sujeito tem a dizer? O que tem a comunicar? E quem há para ouvir?

Acredito, essencialmente, que uma política de formação para cuidadores de idosos não está descolada de uma escuta adequada, o que quer dizer, uma escuta sensível e empática, uma escuta clínica, uma escuta do cuidado.


Talita Baldin

Psicóloga por profissão, artista mais por vocação do que por profissão. Nas horas vagas atua, desenha, e rabisca um verso e outro..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/sociedade// @obvious, @obvioushp //Talita Baldin