Felipe Marçal

Ar frio, vento, movimento, céu aberto e olhar distante.

Mais mimimi, por favor

O mimimi tá pouco. Vamos aumentar esse "escândalo".


fff.jpg

Acredito que muitos já viram pessoas reclamando que o mundo anda mais chato, que não pode mais brincar com ninguém, que hoje tá cheio de "mimimi" por aí.

Felizmente, acredito que o pensamento coletivo está mudando e as pessoas estão começando a abrir a mente para o fato de que as minorias existem e são tão dignas de respeito quanto os grupos que aparecem como as "pessoas boas e bem sucedidas" na mídia/internet. Por isso tá surgindo esse "mimimi" todo.

Quem reclama do mimimi ainda não teve a oportunidade histórica de refletir sobre igualdade.

Se você já teve umas boas aulas de ciências humanas na escola, sabe que muito do conteúdo que circula na midia/internet hoje em dia é fruto de construções sociais muito antigas que permeiam o inconsciente coletivo da sociedade por décadas, se não séculos. Lembre-se do feminismo, por exemplo: desde os tempos bíblicos, a mulher "devia ser submissa ao homem". Isso não ficou só lá nos tempos da bíblia: até hoje elas lutam para terem direitos. Pense do mesmo jeito na questão da escravidão e do colonialismo resultando no preconceito étnico/racial, na publicidade da moda/fitness resultando nos "problemas de peso", e assim por diante.

Você consegue perceber que a escravidão, colonialismo ou submissão feminina são coisas tão distantes de nós em anos, mas tão próximas em conteúdo? As heranças desses fatos históricos ainda estão aí, e tem gente lutando contra elas, fazendo muito "mimimi".

"Mas nossa, a mulher vai ganhar menos só por que eu falei brincando que lugar de mulher é na cozinha?". Sim, é isso mesmo. Uma brincadeirinha, um meme ou uma zoeirinha contribui para o prolongamento dessas heranças históricas.

A sociedade tem uma especie de inconsciente coletivo: sua zoeira, mesmo que disfarçada, contribui para que o negro continue sendo rebaixado, para que o gay continue sendo "estranho", para que a mulher continue ganhando menos que o homem, e assim por diante. O conteúdo que circula na mídia/internet não fica só no âmbito da brincadeira, ele permeia o inconsciente coletivo social e pode influir em decisões importantes em muitas instâncias da sociedade. Quantas presidentas foram eleitas até hoje, sendo que muitos acham que machismo nem existe mais? Quantos negros já ganharam Óscar de melhor ator sendo que muitos acham que não existe racismo?

O mundo vai ficar mais chato, então? Não se você precisa rebaixar alguém pra se sentir feliz. Let's mimimi folks.


Felipe Marçal

Ar frio, vento, movimento, céu aberto e olhar distante..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// //Felipe Marçal