Daniela Santos

Se sua mente parar de duvidar das verdades, parte de você já estará morta.

Aceite o ciclo de vida dos seus momentos

Durante a nossa vida, momentos vêm e vão, pessoas vêm e vão, há reencontros, há encontros, mas há também adeus e partidas. Em meio a esse conturbado período chamado vida, você está preparado para soltar o que já se tornou pesado para você? É difícil, mas essencial para quem você será mais lá na frente. Respeite o tempo de vida dos seus momentos, não segure ninguém que não queira mais permanecer e não fique mais em lugares que já não te satisfaz. Desamarre-se, deixe novos ciclos chegarem, para você viver o novo.


O ser humano não está preparado para perder, não está preparado para o instante exato em que um momento de sua vida vai passar a ser apenas lembrança. Nós estamos cientes disso, o que torna tudo mais torturante, porque sabemos que iremos sofrer. Inconscientemente há uma voz dentro de nós dizendo que só dessa vez e somente agora esse momento será mais duradouro e que ninguém vai embora, que esse amor não vai acabar e que esse abraço durará para sempre. Existem várias teorias a respeito de tais mudanças nas nossas vidas, e eu acredito fervorosamente que é porque a vida é composta de ciclos, dos quais nós temos que passar por alguns momentos, bons ou ruins, que envolverão outras pessoas, novamente boas ou ruins e que nos levará a caminhos diversos. Todos esses ciclos vividos em nossas vidas podem ser chamados de momentos. Há um inicio um meio e um fim para tudo que nós tocamos, mesmo que o fim seja a morte. E mesmo que sua crença profira que não morremos de verdade, talvez não, mas deixamos algumas pessoas e elas nos deixam quando terminamos nosso propósito na Terra. Por que não aceitamos o fim de um momento? Indago isso porque já vivi, e todos já viveram isso, e agora diante dessa reflexão lembro-me da música “A Lista”, do lendário Oswaldo Montenegro, na qual ele nos questiona incessantemente onde estão as pessoas e momentos que dissemos ser “para sempre”. E que ao pensar sobre essa lista percebo que hoje já não fazem mais sentido. E então de volta à minha play list, encontro Cássia Eller com sua voz inesquecível rimando “Sem saber que o pra sempre, sempre acaba”, em “Por enquanto”...e no título dessa música mais uma vez somos remetidos ao passado, aos momentos que não são mais nossos, talvez sejam até de outras pessoas...mas momentos que essas vivem de uma forma diferente que nós fizemos. E mais uma vez induzida pela música e seus versos tão verdadeiros, me deparo com o lançamento de “Hello”, da belíssima Adele, clipe este que nos mostra que você pode fugir de algum lugar, de alguém, mas não significa que o que viveu será apagado da sua memória e as lembranças de algo inacabado pode te machucar muito mais do que naquela época que realmente a viveu. Acabe de vez tudo o que precisa ser acabado, todos os ciclos que você deixou entreaberto, encerrem-os. É difícil demais ver alguém que amamos ir embora, machuca muito, mas se você tentar amarrar isso a você é como tentar segurar areia na palma da mão apertando-a, a areia irá sair pelas frestas dos seus dedos. Começar a tentar entender que a vida é uma sequência de momentos bons e ruins te deixará mais leve, te fará amar o próximo, te aproximará mais daqueles que de alguma forma te machucaram e que procuram por seu perdão. Deixe os ciclos da sua vida inundarem você, até que no dia que ele se encerrar você possa olhar para trás e saber que não deixou nenhum arrependimento, nenhuma fresta aberta. Não se prenda ao ditado de que o tempo cura tudo, pois na verdade é como ser torturado dia após dia, fechem seus ciclos, amem seus momentos e guarde boas lembranças das suas perdas.


Daniela Santos

Se sua mente parar de duvidar das verdades, parte de você já estará morta..
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/recortes// //Daniela Santos