Daniela Santos

Se sua mente parar de duvidar das verdades, parte de você já estará morta.

Decida-se por você

“Qual é a sua responsabilidade no caos do qual você reclama?” - Sigmund Freud


Ao ler a citação de início, me vem à mente a dificuldade que há em admitir, em bater no peito e assumir: “Sim, eu sou o autor desse caos. Fui eu que me coloquei nessa situação”. Tal dificuldade não é simples. Não é fácil assumir uma falha, mas mais difícil do que admitir um erro que afetou uma segunda ou terceira pessoa é enxergar um que causou dano a si mesmo. Embora haja a consciência de que a responsabilidade da sua atual situação é toda e somente sua, independente de ser profissional ou pessoal, não seja a vítima, não se molde como tal, pois a vida é composta de uma sucessão de acontecimentos dos quais você está a todo momento enfrentando decisões. O que você aponta hoje como algo que te faz bem, amanhã poderá ser sua ruína.

Não há como negar que as pessoas à sua volta podem tomar atitudes por maldade em relação a você, mas a forma como agirá sobre isso é totalmente responsabilidade sua. Você pode confrontar, ficar quieto, pode achar que foi bom para aprender que nem todos querem o seu bem ou pode deitar na cama por horas remoendo tudo o que se passou e se colocando como uma vítima.

vitima.jpg

Em dado momento da vida o egoísmo é a única forma de conquistar liberdade. Olhar para o próprio umbigo é a única forma de se tornar forte, e assim se desprender das amarras psicológicas que você mesmo se pôs. Diminuir aquele fantasma que você mesmo criou em sua mente, fantasma esse chamado de impossível e que em seu domínio mental se fantasia de medo e que fisicamente é entendido como lapsos, crises, transtornos, depressão. É difícil, mas quando você percebe que a solução está em si mesmo e não nos outros se torna mais difícil ainda. Sim, não vou mentir, porque a maior batalha da nossa vida é moldar-se, é se enfrentar é arrancar todas as raízes podres plantadas desde sua infância.

lapidando (1).JPG

É olhar para cima e dizer que a vida é sua e que só há essa, e que o seu cachorro preto não é assim tão grande quanto você o alimentou durante todos esses anos.

black_dog_ecard_heel.jpgWinston Churchill sofria depressão e fez uma analogia da doença como se a mesma fosse um cachorro preto. Conforme vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=QjqJSLd4VhE

Não é fácil ser dona de si e quando digo isso não é em relação a se tornar independente financeiramente e profissionalmente, quero dizer ser dona de si intrinsecamente, dona de seus atos, de seu sorriso, de suas escolhas. Mas se tornar escrava da própria vida, delegar sua felicidade, amar mais o outro do que a si, é morrer aos poucos, é padecer de uma existência sem brio. “É olhar para o céu com muita fé e pouca luta”, como diria Gabriel O Pensador. Eu sei, não é fácil encarar o espelho quando você não se ama. E não pelos estereótipos fúteis trazidos de uma sociedade doente como a nossa, mas por medos semeados por você mesma, como se pudesse ser refletido tudo em seus olhos. Você não se sente, não se ouve e não se quer. Mas não seja a vítima da sua vida, não seja a coadjuvante de algo tão prazeroso que é viver. Que é esse sentimento quente de fé que te invade todas as manhãs, e que apesar de todos estarem contra, fazer algo por si pelo simples fato de querer. Protagonize, saia dos bastidores, mostre sua força, você não precisa de holofotes muitas vezes eles nos cegam, só precisa encontrar seu próprio brilho. E esse meu amigo, ninguém conseguirá apagar de ti.

Gostaria de dedicar esse texto à duas pessoas especiais, Barbara G. N. Cigagna e Rosangela Ap. B. Bazzi, gratidão eterna.


Daniela Santos

Se sua mente parar de duvidar das verdades, parte de você já estará morta..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// @obvious //Daniela Santos