paty betamello

um pouquinho de arte no cotidiano nosso de cada dia

Paty Betamello

Não precisa gostar de moto para se apaixonar por Sons of Anarchy

Pra quem não tem programação de carnaval definida, vale a pena dar uma chance para essa série tão pouco comentada.


Comecei Sons of Anarchy através de uma indicação, pois pelo perfil da série eu jamais a veria sem que alguém me falasse algo de positivo.

A primeira impressão é que ela é para quem gosta de moto clube, cerveja confusão, ação e olha, isso é mesmo verdade. Se você é amante disso tudo, vai se amarrar na série no primeiro episódio. Se você não é, o que era o meu caso, vai começar a gostar rapidinho disso tudo.

Os episódios são muito bem amarrados, faz com que a gente tenha vontade de fazer maratona mesmo, porque quer saber o que vai acontecer. Os atores são ótimos, é uma série feita com pessoas “normais” sem aqueles excessos que a maioria dos seriados norte-americanos tem, com mil loiras por metro quadrado. Inclusive, o protagonista tem pinta de galã, mas a namorada dele é uma pessoa de beleza super comum, alguém com quem toparíamos no meio da rua e nem prestaríamos atenção.

A gente consegue se identificar com cada personagem, valorizar as qualidades e os defeitos de cada um e o mais importante, ver que a vida não é feita de mitos nem heróis. A série toda é uma desconstrução, ela faz uma reflexão do quanto o ser humano é falho e está sempre em busca de acertos, por vezes tropeçando no meio do caminho.

Nunca ouvi muitos comentários sobre essa série, acho até que ela é um pouco injustiçada nesse ponto, tem séries bem menos legais que estão com destaque enorme, por isso acho muito válido assistir e aproveitar que a série já foi encerrada e não é necessário esperar as próximas temporadas para ver o desfecho.

No carnaval, se não for viajar, vale muito a pena dar uma chance. Pra quem já viu, deixem comentários sobre a série abaixo.soa.png


version 2/s/cinema// @obvious //Paty Betamello