pausas

Pequenas pitadas de artes...

Ana Carol Rodrigues

Comunicadora sociável e pseudo produtora que aproveita as Pausas para escrever enquanto aprecia café ou vinho tinto..

Você conhece os filhos da Dita?

O coletivo de teatro comunitário “Núcleo de Teatro Filhos da Dita” do bairro Cidade de Tiradentes- SP, vem realizando um trabalho importante na formação da identidade dos jovens da comunidade local...


nucleo-teatral-filhos-da-dita-os-tronconenses-51.jpg Os tronconenses

Teatro comunitário ou em Comunidade é um movimento social, formado por grupos que levam o nome de "Coletivos". Os espetáculos são produzido por membros de comunidades com os recursos próprios, variando de pequenos grupos que realizam seus espetáculos em locais emprestados, até grandes companhias bem equipadas, com seus barracões ou sedes próprias.

No Brasil, o teatro Comunitário surge em um cenário político e social, sendo produzido e encenado por moradores de comunidades como alternativa de produções de bens simbólicos. Para o pesquisador da USP Marcos Jankevicius, os coletivos surgem “como forma de luta por direitos sociais e políticos, encontrando na atividade cultural a oportunidade de manifestação do cotidiano do bairro.”

filhos-da-dita-3.jpg

Em 2004 chega a cidade de Tiradentes, bairro que se localiza ao extremo leste da capital paulista, o “Instituto Pombas Urbanas”, formado por jovens brasileiros e trazido pelo diretor teatral peruano Lino Rojas, que estruturou o “Centro Cultural Arte em Construção”, com o objetivo de formar jovens atores por meio de oficinas culturais. Muitos jovens participaram das atividades do centro, mas foi somente em 2007 que surgiu o primeiro grupo formado pelo projeto, que inicia sua trajetória artística com a peça “Os Tronconenses”(2008).

filhos-da-dita1.jpg Tronconenses

A peça conta a história dos habitantes da cidade de Tronconé, entre eles vive Dona Benedita, a Dita que tem características muito parecidas com as mães do bairro cidade de Tiradentes, a imagem de mulher trabalhadora, as vezes mãe solteira, que luta para manter os filhos. Um dos objetivos dos coletivos é criar a identificação dos membros com as histórias trabalhadas, ao se sentirem parte da história dessa personagem, o grupo se torna "Filhos da Dita". " (...)uma homenagem as mulheres de Cidade Tiradentes, nossas mães, tias, irmãs, avós que diariamente lutam para sustentar suas casas e suas famílias. São Ditas, “benditas e malditas“. E nós, Filhos da Dita, decidimos pelo Teatro como uma forma de existir e resistir no mundo."

tronconenses 04.jpg Tronconenses

Em 2013 o grupo estreou a peça "A guerra", realizada com parcerias e a ajuda de outros coletivos demonstrando o apoio que esses pequenos grupos vão encontrando em suas comunidades,o enredo apresenta ao público quanto são absurdas as guerras invisíveis vividas no cotidiano. "Três soldados partem para a guerra e, no caminho, esquecem quem é o inimigo."

mg_1179.jpg A guerra

10304793_4114586958996_3188916522161584678_n.jpg A guerra

Além das peças teatrais, realizam outros espetáculos, intervenções artísticas como "O Baú das Histórias (2010)" e "A Macaca Tá Certa (2006)" e a participação na montagem multicultural El Quijote (2009) no marco da fundação da Rede Latino Americana de Teatro em Comunidade.

macaca.jpg A macaca tá certa

07-4.jpg El Quijote

O trabalho de transformação social realizado vai além das pesquisas e produção dos espetáculos, com o passar do tempo o grupo desenvolveu conhecimentos específicos em áreas como comunicação, elaboração de projetos e administração, isso só foi possível através de seu envolvimento com os projetos e ações desenvolvidas no Instituto Pombas Urbanas, o que possibilita sua permanência enquanto coletivo artístico jovem periférico, o que não é comum, normalmente os coletivos não tem longa duração por falta de incentivo e recursos para manter seus trabalhos.

construc3a7c3a3o-cooperativa.jpg

Para Marcos Jankevicius, a finalidade dos coletivos não é formar atrizes e atores para o mercado, tanto que em suas pesquisas, observou que os integrantes dos Filhos da Dita não expressam vontade de atuar fora do seu território, que sentem orgulho do trabalho que realizam, a característica principal é "tornar o cidadão uma pessoa capaz de enxergar caminhos alternativo no próprio território, mesmo com o fator escassez.", tarefa essa que tem sido levada bem a sério pelo coletivo, que foi premiado em 2009 e 2011 pelas ações que desenvolvem no bairro "Prêmio I’am Anhembi Morumbi e Prêmio Histórias de Pontos."

Para saber mais sobre o coletivo ou seus espetáculos, basta acessar o site aqui.

Todos os direitos reservados ao Núcleo Teatral Filhos da Dita.


Ana Carol Rodrigues

Comunicadora sociável e pseudo produtora que aproveita as Pausas para escrever enquanto aprecia café ou vinho tinto.. .
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/artes e ideias// @obvious, @obvioushp //Ana Carol Rodrigues