penetra surdamente no reino das palavras...

E lá que estão os poemas, é lá que está a vida que espera ser escrita!

.MariBlue.

MariBlue Gomes é uma peixa-marciana, meio Dori, meio Clarice. Acredita verdadeiramente na poesia da vida e na vida da poesia.

O que eu poderia lhe dizer, Drummond?

Eu poderia ter ensaiado algumas palavras. Poderia ter escrito um texto antecipadamente. Poderia ter ensaiado uns versos. Mas não. Estava ali, muda, à procura de palavras para expressar tão grande emoção.


IMG-20160128-WA0045.jpg Praia de Copacabana: Estátua em bronze do poeta Carlos Drummond de Andrade (Foto: acervo pessoal MariBlue)

" O presente é tão grande, não nos afastemos. Não nos afastemos muito. Vamos de mãos dadas." (CDA, Mãos dadas)

Eu estava ali. Bem ali na sua frente. Eu queria te dizer tantas coisas. Tinha tanto a te contar. Tanto a escutar de ti. Mas emudeci diante da tua imensurável presença. Tua presença forte, vívida, marcante.

Assim, embasbacada e muda, aproximei-me de ti. Toquei-te a testa e a calva. Lembrei-me de nosso primeiro encontro. Eu era jovem e inexperiente. Curiosa e ávida por aprender da vida com a vida. Foi minha professora do ensino fundamental quem apareceu com teu livro de poemas nas mãos. Foi amor à primeira vista. Desde então apaixonei-me pela sua poesia e seu contundente poder de síntese.

IMG-20160128-WA0049.jpg Praia de Copacabana: Estátua em bronze do poeta Carlos Drummond de Andrade (Foto: acervo pessoal MariBlue)

Não tinha mais volta. Já não era mais a mesma depois de descobrir-te. Devorei teus livros, morei nos teus versos. Perdi-me e achei-me em tuas estrofes. Definitivamente era AMOR! Um amor genuinamente puro e bom.

Ainda que tenha distraído-me em leituras outras, teu ser poético cravou-se em mim indelevelmente. Segui meu rumo e, ao chegar na graduação pela Faculdade de Letras, retomamos nosso relacionamento. Desfrutei de ti com voracidade amadurecida, devorei-te outras tantas vezes, agora com a finalidade investigativa e elucidativa, mas com paixão ensandecida. Quanto mais sabia de ti, mais desejava saber. Impressionava-me a tua capacidade de descrever com tamanha simplicidade sentimentos de tão elevada complexidade. Defendi a tese de que tu eras um visionário, um desbravador de mundos e universos desconhecidos, um viajante dos corações e profundo conhecedor do significado de ser humano.

IMG-20160128-WA0009.jpg Praia de Copacabana: Estátua em bronze do poeta Carlos Drummond de Andrade (Foto: acervo pessoal MariBlue)

Muda e encantada, cheguei mais perto de ti. Coloquei minhas mãos sobre as tuas. Olhei em teus olhos e vi nítidos traços de tua humanidade. Li as muitas palavras que gostaria de ter dito. Contemplei-te por alguns longos minutos. O teu poder de poesia anulou tudo em volta: éramos apenas nós dois. Nem mar, nem sol, nem Rio, nem Copacabana. Éramos nós e o silêncio. Era o meu amor correspondido.

Beijei-te acalorada e respeitosamente a face, numa despedida breve. Pensei que desejava ficar ali por uma eternidade, somente para fruir da tua magnífica arte. Mestre e inspiração. Meu muso. Meu Poeta. Meu Drummond.

IMG-20160128-WA0046.jpg Praia de Copacabana: Estátua em bronze do poeta Carlos Drummond de Andrade (Foto: acervo pessoal MariBlue)

Compartilhei contigo tudo aquilo que meu coração transbordava de amor e afeto. Ofereci-te a sombra de meu chapéu. Ofereci-te o calor de um beijo. O afago de minhas mãos. E tudo isso é insignificante diante da vastidão da sua escrita, diante da grandeza do teu coração. Fica bem, meu amor-amigo. Te cuida. E até a volta, meu Drummond!

(...)

WP_20160127_040.jpg Praia de Copacabana: Estátua em bronze do poeta Carlos Drummond de Andrade (Foto: acervo pessoal MariBlue)

"Amar o perdido deixa confundido este coração.

Nada pode o olvido contra o sem sentido apelo do Não.

As coisas tangíveis tornam-se insensíveis à palma da mão.

Mas as coisas findas, muito mais que lindas estas ficarão." (CDA, Memória)


.MariBlue.

MariBlue Gomes é uma peixa-marciana, meio Dori, meio Clarice. Acredita verdadeiramente na poesia da vida e na vida da poesia. .
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// //.MariBlue.