pensando nessa gente da vida...

Reflexões de um educador que escreve para que não lhe falte o ar...

Marcel Camargo

"Escrever é como compartilhar olhares, tão vital quanto respirar"

GENTE CHATA

Gente chata diz que você engordou, adora inventar apelidos, fala mal de todo mundo, nunca sabe a hora de parar. Ninguém merece...


trabalho_chato.jpg Gente chata nos conta a vida detalhadamente, quando perguntamos, por mera educação, “tudo bem com você?”. Todos temos problemas, eles são inevitáveis. A maioria das pessoas, portanto, já tem muito com o que se preocupar e não está a fim de agregar mais preocupações à própria bagagem que carrega, às duras penas. Sim, há quem nos ouça e nos aconselhe com prazer, tempo e dedicação, mas ou são pagos nas sessões de terapias, ou são pais, irmãos e o seu melhor amigo. De resto, ninguém se importa. A tais pessoas, que relatam seu itinerário emocional sem que queiramos ouvir, resta-nos apenas cumprimentar levantando as sobrancelhas, com os passos apressados.

Gente chata diz que você engordou, envelheceu, está pálido, acabado. Fuja desses tipos, entrando na primeira loja, no banheiro, chamando um táxi às pressas, pois ninguém é obrigado a ouvir esse tipo de comentário. Se preferir, responda à altura, deixando claro que não gostou do que ouviu. Porém, de nada adiantará, pois quem comenta essas coisas não está nem aí para os sentimentos alheios. Melhor correr.

Gente chata sempre está pior do que nós, não importa a situação, pois não enxerga nada além do próprio umbigo. A gripe dela foi a mais forte, a dor de dente dela foi a mais insuportável, o fora que ela tomou foi o mais cruel. A dor de ninguém jamais se comparará à coitadice dessa pessoa, que acabará fazendo com que sintamos pena e ainda fiquemos com sentimento de culpa por termos sido nós os egoístas em questão. Esperar compaixão, conselhos ou motivação de pessoas assim é perda de tempo. Cale-se perto delas.

Gente chata se acha feia, gorda, mal vestida, digna de pena. Vive querendo confete, necessitando dos elogios alheios o tempo todo, a toda hora, pois nunca está feliz consigo mesma, nunca vestiu a roupa certa, nunca falou a palavra correta, nunca será amada; necessita ser o centro das atenções com suas lamúrias. Carência tem limites e não somos babás de marmanjo nem obrigados a ficar levantando o moral dos outros o tempo todo. Além disso, tentar animá-las é inútil - não há nem nunca haverá consolo suficiente para o coitadismo alheio -, ou seja, não lhes dê ouvidos, ou estará sujeito a entrar nessa energia negativa e se tornar o chato do momento.

Gente chata azucrina a nossa cabeça quando o nosso time perde, mesmo que não tenha perdido do time pelo qual o chato torce, lotando nosso whatsapp e nosso Face de memes e de piadinhas, passando mais de 24 horas tirando sarro. Não sabe a hora de parar e é incapaz de perceber a diferença entre brincar e ser desagradável. Só sabe falar de futebol, não tem outro assunto, seja no clube, no bar, no velório, em reuniões de trabalho. Embora extremamente difícil, ignorar, nessas situações, é tudo o que nos resta.

Gente chata fala de dieta, exercícios e medidas da cintura ou do bíceps incansavelmente, contando as calorias e medindo o valor nutricional do que eles e nós comemos - fazer uma refeição perto dessas pessoas é um suplício, pois contarão quantas calorias estão sendo ingeridas e quantos abdominais serão necessários para queimar aquilo tudo. Param em frente a espelhos, medindo-se o tempo todo, enquanto carregam suas tupperwares cheias de legumes, frutas, batatas doces e barrinhas. Louvável ser adepto de uma vida saudável, mas sem perturbar os sedentários e comilões da vida, dá licença. Se estiver cansado desses tipos, saia do serviço e vá direto ao happy hour mais próximo, cujo cardápio seja composto de frituras e muita cerveja, pois nesses ambientes estará imune à presença dos chatos geração saúde.

Gente chata adora fazer gozações com algum aspecto físico nosso que se destaca, como uma barriguinha avantajada, uma careca pronunciada, orelhas de abano, nariz grande, estatura baixa, o que quer que seja, porque tudo será alvo de piadinhas muitas vezes humilhantes na frente de conhecidos ou até mesmo desconhecidos, além dos apelidos jocosos com os quais costuma nomear os outros. O seu objetivo será nos diminuir, envergonhar, humilhar, sabe-se lá por que motivo - se é que existe algum. Nossa reação mais provável seria, após se esgotar nossa paciência, partir para a agressão verbal ou física, mas não vale a pena; é tudo o que ela quer. E, depois, será bem capaz de dizer que nós não temos senso de humor, fazendo-nos parecer culpados. Mais uma vez, ignorar ou mudar de mesa e de ambiente é a saída mais saudável.

Gente chata pede emprestado dinheiro, roupa, carro, CDs, casa na praia, enfim, parece que sabe tudo o que nós temos e quer aquilo também para si. Não há mal algum em pedir emprestado ou em emprestar, mas tem quem esteja sempre nos pedindo, fim de semana sim e o outro também. E, quando sabemos que aquela pessoa tem condições de comprar o que nos quer tomar emprestado, soa-nos sovinice, inveja, olho gordo, como dizem. Sermos admirados é gratificante, mas sermos invejados é cansativo, desagradável e esgota energias inutilmente. Bom mesmo é deixar os invejosos distantes, melhor nem saberem nada de nossas vidas.

Gente chata fala mal de todo mundo, parece saber da vida dos outros com detalhes, enxergando o pior em quem quer que seja. Fala mal do chefe, do vizinho, do irmão, do marido, da mãe e do pai. Nunca está satisfeito no trabalho, em casa, na escola, numa festa, sequer num hotel cinco estrelas. Não é amiga de ninguém, não gosta de ninguém, porque, primeiramente, odeia a si mesma, sem perceber que o veneno que destila está matando-a aos poucos, adoecendo seu corpo e sua alma. No fundo, é extremamente infeliz, pois ninguém gosta dela. Precisamos evitá-la e mantê-la seguramente distante, com certeza falando horrores também de nossas vidas, mas pelo menos lá bem longe de nós.

Sendo inevitável nos deparar com gente chata em nosso dia-a-dia, precisaremos estar dispostos a não entrar em confronto direto com elas, gastando nossas energias com quem não merece. Corremos, inclusive, o risco de desgastarmos nossa imagem, caso entremos nesse embate sórdido e aviltante que essas pessoas nos propõem. O exercício de ignorar e calar-se nos momentos certos deve ser trabalhado, para que nossa integridade física - e mental - não se abale. Aquilo que somos para quem nos conhece verdadeiramente sempre prevalecerá, a despeito das maledicências e opiniões distorcidas dos chatos de plantão. Todos, aliás, somos chatos às vezes, nem conseguiremos agradar com unanimidade, mas existem pessoas que, extrapolando os limites de quaisquer normas de convivência, esforçam-se diariamente para serem odiadas e evitadas. Não sejamos, portanto, nós os chatos da vez, a ponto de lhes negar o que tanto pedem: distância e desprezo.


Marcel Camargo

"Escrever é como compartilhar olhares, tão vital quanto respirar".
Saiba como escrever na obvious.
version 5/s/sociedade// @destaque, @hplounge, @obvious, @obvioushp //Marcel Camargo
Site Meter