pensando nessa gente da vida...

Reflexões de um educador que escreve para que não lhe falte o ar...

Marcel Camargo

"Escrever é como compartilhar olhares, tão vital quanto respirar"

O SILÊNCIO NUNCA IRÁ NOS TRAIR

Notícia ruim gera ibope. Notícia boa gera inveja. Notícia que não se espalha fica intacta.


274687_Papel-de-Parede-Ouvindo-Musica-no-Banco-da-Praca_1680x1050.jpg

Confúcio já nos alertara para sermos amigos do silêncio, a fim de evitarmos muitos problemas. Isso porque, em tempos de superexposição como os que vivemos, é comum termos nossas vidas sendo alvo da maledicência alheia. Talvez esse tema seja um dos mais polêmicos de hoje em dia, visto que existe quem defenda e quem critique a felicidade estampada nas vitrines sociais.

O ser humano possui peculiaridades incontestáveis, sendo uma delas a avidez por querer detalhes do que acontece de ruim na vida dos outros, a ponto de espalhar fatos condenáveis a uma velocidade muito maior do que a que se leva para a comprovação dos boatos. Ou seja, quanto maior a desgraça alheia, maior a disseminação do ocorrido entre os indivíduos, o que se intensifica ainda mais em se tratando de gente famosa.

Por outro lado, a muitos parece ser uma ofensa admitir o sucesso alcançado pelo outro, o que torna muitas pessoas incapazes de reconhecer as qualidades que levaram a pessoa a obter tudo o que conquistou. Não raro, existe quem nem ao menos seja capaz de cumprimentar um colega, quando este consegue sucesso em algum setor de sua vida, embora se encarregaria de espalhar qualquer insucesso deste mesmo colega.

Talvez esse comportamento invejoso e maldoso seja consequência de uma autoestima em frangalhos, como se a pessoa não se julgasse capaz de também galgar degraus a partir das próprias qualidades, afinal, quem não vê nada de bom em si mesmo reluta em aceitar que alguém possa vencer pelo que possui de melhor. Pensam algo como: “se eu não tenho, ninguém mais poderá ter”. E assim espreitam pelos vacilos das pessoas, para trazê-las junto de sua miséria emocional.

Diante disso, a verdade é que cada um deve buscar a felicidade à própria maneira, encontrando a melhor forma de se sentir bem, seja postando fotos nas redes sociais a cada minuto, seja reservando seus momentos junto a pessoas próximas. O importante mesmo é ser feliz, sem machucar a ninguém nesse percurso, sempre tendo consciência de que existe quem poderá usar o nosso melhor da pior maneira possível.

Mantendo, portanto, a nossa consciência tranquila, sabendo que estamos agindo na sintonia do bem, sem atropelar ou magoar as pessoas, aquilo de mau que tentar chegar não nos alcançará, pois estaremos blindados pela verdade, que sempre aparece, que sempre vem. Sempre.


Marcel Camargo

"Escrever é como compartilhar olhares, tão vital quanto respirar".
Saiba como escrever na obvious.
version 5/s/recortes// @obvious, @obvioushp //Marcel Camargo