Ryano Mack

Historiador, Professor, Músico, compositor, vocalista e guitarrista da banda Bendito Mal, amante de café, leitura e música. Procurando muitos inícios e poucos finais.

A Reprodutibilidade Técnica de Walter Benjamim e as possibilidades da música independente

O universo virtual disponibiliza o acesso a conteúdos musicais de uma forma jamais vista, nesse contexto é possível uma maior democratização da música bem como a reinvenção da forma como a música independente explora seu público.


walter-benjamin-desenho-parafuso.jpg

Proponho com o seguinte texto uma reflexão a cerca da Reprodutibilidade Técnica, tendo em vista os diversos meios de reprodução disponíveis na internet, bem como, a facilidade de cópia fiel para armazenamento e uso pessoal. No que se refere à arte, neste caso, estará somente relacionada com a música oriunda de gravações independentes e resultantes em arquivo digital, sendo assim descarto a produção que se destina a popularização midiática e comercial, também denominada: Mainstream.

Walter Benjamim (1892 a 1940) criou o conceito de Reprodutibilidade Técnica no seu texto À obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica de 1936, sua produção abrange mais profundamente o desenvolvimento da reprodução técnica em relação ao cinema, indústria e os desdobramentos históricos que causaram impacto na arte. A leitura de Benjamim em relação à arte no seu tempo possibilitou um trabalho teórico que também pode ser usado nos dias atuais, tendo em vista os adventos tecnológicos do período contemporâneo e a internet, bem como as ferramentas virtuais que possibilitam a reprodução em massa dos arquivos de mídia musical de uma maneira jamais vista na história.

A internet atualmente configura um meio fácil e acessível para a disponibilidade de arquivos em rede e também concede espaço as mais diversas ferramentas para a armazenagem e disponibilidade de músicas. Para os artistas independentes, ou seja, que produzem suas músicas com recursos próprios fora do eixo compreendido por grandes gravadoras e grandes mídias é concedido de forma versátil, uma maneira de reproduzir suas obras ao ouvinte, e ao mesmo tempo, não necessariamente dá o retorno financeiro da composição para o artista, a disponibilidade, normalmente gratuita para quem disponibiliza como para quem recebe, contribui para propagação e também desvincula o arquivo musical da comercialização imediata.

Benjamim descreve de maneira perspicaz como o processo industrial afetou a esfera artística ao longo dos processos de industrialização, levando também em consideração os aspectos subjetivos dos artistas encontrados nas obras. A reprodução da arte não foi uma novidade para Benjamim, mas a Reprodutibilidade Técnica, por sua vez, configura um novo cenário e gera uma transformação nas possibilidades de desenvolvimento da Arte, pois segundo o autor: “A obra de arte reproduzida é cada vez mais a reprodução de uma obra de arte criada para ser reproduzida”. Sendo assim, a Reprodutibilidade concede a própria arte nova perspectivas.

Com softwares de fácil acesso disponíveis para a produção musical, bem como a Internet para reprodução e disponibilidade, a música percorre o caminho da reprodutibilidade técnica atual, é registrada com os processos técnicos básicos necessários: gravação e mixagem, desta forma, a música se torna um arquivo virtual para ser disponibilizado em rede, acessível ao público como cópia idêntica do arquivo original. Esse processo nada mais é do que fruto do desenvolvimento da reprodução técnica, com intensidade cada vez mais crescente.

Thumbnail image for download-musica-computador-1320359160697_615x300.jpg

Sendo assim, a Reprodutibilidade Técnica na era da internet, diante do contexto da musica independente é uma das principais responsáveis por manter a cultura desse cenário, uma vez que a Reprodutibilidade no meio virtual se desprende do processo industrial que ocupava a leitura sócio cultural de Benjamim, pois agora além de não se ter o material físico, também não se tem o lucro material na rede. É justamente o processo de Reprodutibilidade Técnica na Internet que pode gerar o interesse por parte do público por interagir com o artista independente de diferentes formas. Presenciamos assim a relevância democrática da Reprodutibilidade técnica na Internet que confere a música e suas variadas manifestações na rede, um espaço que até então era de acesso muito restrito, possibilitando inúmeras variáveis em relação à música independente.

A música circula na internet na maioria das vezes sem ser um produto comercial, podendo ser adquirida de maneira simples, gratuita e facilmente reproduzida nas mais diversas ferramentas do universo online, é possível relacionar vários elementos presentes na reprodutibilidade técnica com esse processo, e ainda, refletir a reprodutibilidade e muitos outros conceitos da obra de Walter Benjamim no universo cibernético. Essa música digitalizada não se constitui material, ela é um elemento virtual que flui em meio à rede não sendo orientada ao mercado em curto prazo. Logo, se a arte do músico independente não constitui valor capital em rede, ela reinventa o sentido de valor, e coloca a produção artística em seu devido lugar, ou seja, em si mesmo. A música então, se torna uma manifestação intrínseca do indivíduo que tem o intuito de alcançar a sensibilidade do ouvinte e não seu bolso.


Ryano Mack

Historiador, Professor, Músico, compositor, vocalista e guitarrista da banda Bendito Mal, amante de café, leitura e música. Procurando muitos inícios e poucos finais..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/musica// @obvious, @obvioushp //Ryano Mack
Site Meter