prática urbana

arquitetura, política e urbanismo

Hugo de Freitas

Aos meus olhos bola, rua, campo, sigo jogando porque eu que sei o que sofro e me rebolo para continuar menino como a rua que continua uma pelada.

A cultura brasileira da passividade

Eu cresci ouvindo que político não presta, que o país não tem jeito e que "esse pessoal de Brasília é tudo corrupto". Minhas memórias me fazem refletir, qual foi o momento específico em que entregamos os pontos? Que aceitamos que nosso país é corrupto e que não tem mais solução?


ConfortoBispoRodovalho.jpg

Eu cresci ouvindo que político não presta, que o país não tem jeito e que "esse pessoal de Brasília, são todos corruptos". Minhas memórias me fazem refletir, qual foi o ponto específico que entregamos os pontos? Que aceitamos que nosso país é corrupto e que não tem mais solução?

Apesar do Brasil ser um país rico em recursos naturais, sempre entre os 10 países com o melhor PIB (Produto Interno Bruto), somos um país extremamente injusto no que diz respeito à distribuição de seus recursos entre a população. Um país rico, porém com a maioria das pessoas pobres, devido ao fenômeno da desigualdade social. Mesmo com a Constituição Federal e diversos códigos e estatutos, assegurando o acesso à educação, moradia, saúde, segurança pública, além de autonomias econômicas e ideológicas, a realidade que se vê ainda é distante do que se reza nos direitos do cidadão brasileiro no tocante à erradicação da desigualdade social neste país, em constante crescimento econômico e político. Sendo o país extremamente desigual, o acesso à informação, cultura e lazer são totalmente seletivos e quase nunca chegam na parte pobre da população. A falta de conhecimento do funcionamento do nosso sistema político, o descompromisso com assuntos envolvendo política e a preguiça em se informar sobre qualquer coisa relacionado a este tema, revelam-se a ponta do iceberg que este post se propõe. Temos pavor de política.

Em algum ponto entre 1983 e o início de 2016, nós desistimos. Me refiro ao ano de 1983, pois foi o início do movimento Diretas Já, que pedia pela volta das eleições diretas para presidente, que não aconteciam desde 1960. Uma população cansada do Regime Militar, com a inflação alta, dívida externa exorbitante e desemprego expunham a crise do sistema. O que ficou conhecido como um dos maiores movimentos populares do Brasil, conseguiu unir o país em apenas um coro, bem diferente do que as recentes manifestações pró-impeachment da presidenta Dilma. Nossa sociedade se dividiu em duas. Não conseguimos encontrar um consenso, tão pouco os partidos políticos, sejam os partidos no poder ou na oposição. É explícito que enfrentamos não somente uma crise econômica, mas uma crise institucional e política. Ora pois, temos o singelo número de TRINTA E CINCO partidos políticos registrados na Justiça Eleitoral. Destes 53 partidos, "apenas" 23 estão representados no Congresso Nacional.

Ao decorrer desses 33 anos de redemocratização perdemos as contas de quantos escândalos de corrupção esse país já passou. Cada um com o objetivo de ser maior que o anterior. Para registro, é importante registrar porque o Brasil perde cerca de 10 bilhões de investimentos privados por ano, por conta das falcatruas. Veja abaixo:

11 maiores casos de corrupção no Brasil.png

Como podemos observar temos um talento nato para a corrupção, até mesmo chego a acreditar que alguns nascem para ela. Mas não é isso que me espanta, pois canalhas sempre existiram e irão existir. Me espanta uma população passiva e imóvel diante de tantos bilhões e bilhões roubados do nosso bolso. A lista deixou de fora os casos de corrupção, tão escandalosos quanto, da memorável e repugnante Ditadura Militar e a recente Operação Lava Jato.O intuito é analisar, que mesmo após a queda da ditadura, onde o povo se uniu pelas Diretas Já, passamos 33 anos estampados nos jornais como um povo corrupto. O atual momento do governo, com a deflagração da Operação Lava Jato, 21 bilhões de reais roubados da maior Estatal do país, e ainda sim, continuamos inertes. O escândalo da FIFA e da Copa do Mundo no Brasil, com todos os seus estádios superfaturados, as mesmas empreiteiras e construtoras da Copa e Olimpíadas, com seus respectivos CEOs atrás das grades e sendo investigados. A Câmara de Deputados e o Senado, governados por Eduardo Cunha e Renan Calheiros. O que mais é preciso dizer?

Estamos criando uma geração e ensinando para eles que não existe regras. Tudo é permitido e aqui reina a impunidade.

As únicas explicações plausíveis são: ou nos tornamos estúpidos por vontade própria e em um frenesi coletivo afirmamos "Odiamos política! Nos deixem em paz!!" ou cientistas precisam investigar a nossa água, pois é possível que esteja lotada de Rivotril.


Hugo de Freitas

Aos meus olhos bola, rua, campo, sigo jogando porque eu que sei o que sofro e me rebolo para continuar menino como a rua que continua uma pelada..
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/sociedade// @obvious, @obvioushp //Hugo de Freitas