promiscua eloquência.

Discursos, ensaios, cantos e prantos.

Felipe Aiello

Aspirante a escrita e filosofia; esbarrei no mundo das ideias e seus contribuintes, que pessoalmente tiveram impacto imensurável em minha vida. Me sinto angustiado a retribuir o favor desde então.

Sobre a escola sem ideologia e Harry Potter

Talvez o leitor ao se deparar com o titulo se veja angustiado: o que uma coisa tem a ver com a outra? De certa maneira a situação é semelhante, quem sabe com menos purpurina. Mas estamos vivendo-a.


explosions_poudlard.jpg

Na serie de filmes Harry Potter, o mundo da magia corre riscos de submissão ás forças das trevas. No decorrer da trama, o ministério da magia, sendo uma especie de governo desse mundo magico, é convencido por certas personalidades que a ordem das coisas foi conquistada; dessa forma não mais faria sentido instruir os jovens aos feitiços, entendendo que estes seriam usados para uma suposta luta contra entidades malignas. A magia seria tida como uma ameaça á essa suposta paz, e portanto deveria ser adestrada. Em Hogwarts, escola magica, são adotadas medidas de repressão ás aulas praticas de magia - o ministério havia distribuído uma especie de apostila, que carregaria todo conhecimento que um bruxo deveria saber; e desse modo não precisaria utilizar da magia diretamente, não precisaria treinar os feitiços, somente estuda-los através da apostila para que os alunos possam se preparam para as provas - Não seria a mesma situação que passamos no Brasil hoje?

Recentemente uma professora foi suspendida de sua escola por ensinar a respeito da filosofia de Karl Marx, não seria justamente aplicável ao filme? Diante das manifestações a favor do Impeachment, personalidades como, Jair Bolsonaro tem sido exaltados como aqueles que estão quebrando com a suposta doutrinação nas escolas. A doutrinação é ensinar sociologia, filosofia, historia, matérias que nos fazem questionar o cotidiano, nos fazem questionar aquilo que está dado de imediato, como verdade para nós.

O mesmo pode ser visto num debate realizado pela Folha entre Sara Winter e Sâmia Bonfim que compõe o Juntas. Sara, outra personalidade forte da nova direita, afirma ao longo do debate que as escolas devem ensinar "Português e Matemática", ela pouco fala das ciências humanas e da filosofia. Ignora-se as outras matérias. Não é difícil ver que os que proferem tais discursos não possuem domínio nenhum para educação. Um exemplo disso é o governador Geraldo Alckmin que a pouco tempo rebaixou as pesquisas na área de humanas, afirmando que este tipo de pesquisa não possui aplicabilidade, não colaborara com o mercado. O que demonstra uma ignorância sem tamanho e mais ainda um desrespeito para com a administração da coisa publica. Para este movimento que cresce hoje, o que precisamos é de conhecimentos práticos, seja lá o que isso quer dizer... Questão semelhante é possível ser vista no lema do governo interino de Michel Temer: "Não pense em crise, trabalhe!" A grande questão deste jargão é que, não somente deixar de pensar na crise e assim ignora-la para que ela cesse de existir, mas sim não pensar em definitivamente nada, e se debruçar sobre o trabalho- Não questione, trabalhe; não filosofe, produza!

A bruxa que em Hogworts é proibida de exercer o potencial magico contido dentro de si, é aqui comparável a estudante que é tirada de seu direito inalienável de questionar, de pensar, de interagir com as ideias que fazem o mundo. Nesse caso, a crise não é magica, mas uma crise da reflexão. É definitivamente o fim dos tempos, ou melhor a ignorância perante uma progressão histórica, uma progressão de ideias que consumaram nossas sociedades, corpos e mentes. Momentos como estes são perigosos pois ao se esquecer de nossa historia, acabamos por pressupor seu sepultamento, ofuscando acontecimentos importantes.

Não há definitivamente nenhum tipo de neutralidade do conhecimento, assim como os propagadores do projeto escola sem partido não cansam de dizer. Na verdade, ao entrar na pagina do projeto, reparei diversas propostas ambíguas: querem tirar a ideologia, mas ao mesmo tempo de certa forma não deixam de enfatizar nas citações aberturas do ensino religioso. Mas afinal que tipo de neutralidade é essa? Aliás, devemos tomar muito cuidado pois o titulo do projeto é por si uma estratégia retorica, ao se deparam com o titulo, o publico em geral tende a crer que existe alguma ramificação de partidos dentro das escolas; o que é ilusório, na verdade para uma critica deste projeto deve-se tomar ligeiro cuidado desta arapuca, não utilizar a expressão sem partido, mas sim sem ideologia - pois é assim que eles querem dissuadir as pessoas.

No filme, Harry passa por uma situação em que percebe que parte do lorde das trevas vive dentro de si, o mesmo ocorre nesta estrategia retorica, e para a maioria dos discursos da nova direita hoje: funciona como uma inversão logica dos ideais de esquerda que passam a ter o carácter de contra-discurso. Principalmente agora que estão crescendo as veiculações de ideias através de memes, tiras e gifs. É preciso fazer um trabalho de esclarecimento, de muito tempo sabemos que o conhecimento sempre se respalda nas lentes da ideologia; o importante é, como disse Paulo Freire, se a ideologia utilizada é inclusiva ou excludente. Não estamos longe de uma queima de livros.


Felipe Aiello

Aspirante a escrita e filosofia; esbarrei no mundo das ideias e seus contribuintes, que pessoalmente tiveram impacto imensurável em minha vida. Me sinto angustiado a retribuir o favor desde então. .
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/sociedade// @obvious, @obvioushp //Felipe Aiello