questão de ser coaching

Terapia e coaching para mulheres e relacionamentos

Carol Daimond

Carol Daimond, escritora, coach de mulheres e relacionamentos e terapeuta reikiana. Fundadora do www.questaodesersite.wordpress.com e do programa de coaching online Abra(ce) ao amor, em parceria com Dani Bizão. Escreve sobre a vida e sobre o amor, e assim sobra amor!

Mulheres fortes da vida real que se tornaram filmes e inspiração

Elas são mulheres fortes que transformaram suas vidas em filmes, mas não vieram de um conto de fadas não, são mulheres reais, que tiveram uma ideia maravilhosa em um momento de desespero, dúvida, incerteza perante a vida. Hoje o destaque é para essas 5 mulheres que brilharam, que saíram da vida real para virar cinema e inspirar outras tantas mulheres pelo mundo afora. Leia e inspire-se!


1.Erin Brockovich em: Erin Brockovich – Uma mulher de talento. O filme foi estrelado por Julia Roberts, mas a história é real. Como tudo na vida acontece por algum motivo Erin está desempregada e tem três filhos pequenos, e se envolve em um acidente de carro com um advogado. Erin então se posiciona no escritório do advogado até que ele dê a ela um cargo e então ela começa o papel fundamental que lhe deu um propósito e uma carreira, ela começa a construir um processo contra uma grande companhia e depois de algumas reviravoltas entre altos e baixos, eles vencem. O que mais se admira em Erin: sua personalidade forte, até mesmo para se vestir, sua coragem em empreender uma jornada totalmente desconhecida e sua determinação em alcançar o que ela veio buscar. Pura inspiração para quem quer viver uma história e tem medo do que vai encontrar pela frente, para quem teme arriscar.

erin.jpg

2.Elizabeth Gilbert em: Comer, Rezar, Amar. Também tem como protagonista Julia Roberts interpretando a vida dessa escritora maravilhosa. Esse livro, que foi uma mistura de autobiografia com desenvolvimento pessoal e autoajuda, se transformou em filme e conta um período que ela precisou se resgatar dentro de sua própria vida. Após se divorciar do marido e viver uma história desastrosa de amor com um homem mais novo, Liz se encontra completamente perdida e vê sua vida em total desarmonia e desequilíbrio, então ela planeja um ano de viagens, um período que ela iria aproveitar para se conhecer e escrever o livro, passando por 3 países e vivendo 4 meses em cada um deles. E assim ela descobre o prazer na Itália ao se permitir comer sem culpa e viver a vida no presente, aproveitando cada segundo. Em seguida vai para a Índia e lá ela encontra seu equilíbrio espiritual, restabelecendo partes da sua personalidade e da sua vida que estavam completamente desajustadas com o seu propósito. E na Indonésia ela encontra o amor romântico, apesar de resistir muito por medo de sofrer. Ao voltar dessa jornada ela escreveu o livro que vendeu mais de 4 milhões de cópias e foi traduzido em mais de 36 idiomas. Ela deu a volta por cima na sua carreira de escritora e também na vida amorosa.

comer.jpg

3. Joy Magnano em: Joy – O nome do Sucesso. Nesse filme que teve como a protagonista Jennifer Lawrence, Joy Magnano é uma criativa empreendedora. Incentivada pela avó ela desenha um produto doméstico que seria revolucionário na vida da dona de casa para fazer a limpeza do chão, o famoso ‘miracle mop’, uma espécie de rodo com vassoura e pano de chão que você não precisa colocar as mãos para limpar. Após gastar todas as suas economias para desenvolver e fabricar uma grande quantidade do produto, ele não é sucesso de vendas e ela quase chega a perder tudo. Então ela procura um canal de vendas na TV, convence o produtor a colocar o produto para vendas e ele faz uma grande encomenda, mas após ver que o produto não tinha saída, o canal resolve fazer a devolução do produto, então Joy pede ao diretor para ela mesma apresentar o produto, e ali, sem roteiro e sem nenhum preparo ela faz a sua brilhante apresentação e o mop se torna sucesso de vendas. Joy então se torna uma grande empresária e continua sua carreira criativa ajudando talentos que ainda não encontraram espaço para desenvolver suas criações. A história dela nos motiva, nos dá coragem para viver nossos sonhos.

jennifer-lawrence-joy-magnano.jpg

4. Gabrielle Bonheur Chanel em: Coco – Antes de Chanel

Interpretado lindamente por Audrey Tautou, o filme conta o antes da história de uma das maiores estilistas de todos os tempos, hoje sinônimo de elegância e sucesso Coco Chanel nasceu Gabrielle, teve uma infância nada fácil e foi deixada em um orfanato pelo pai, após a mãe falecer. Aos poucos ela revelou seu dom para a costura e do colégio de freiras em que se encontrava foi encaminhada para um ateliê de costura especializada. Tornando-se independente ela vai se apresentar como cantora em um Café Concerto que é frequentado por oficiais e é nessa época que recebe o apelido de Coco. Então ela conhece Etienne Balsan e eles se tornam bons amigos. Ele a leva para morar em seu castelo e lá ela começa a desenvolver suas peças. O filme mostra muito da vida amorosa da estilista que é marcada pelo seu grande amor Arthur Capel que a ajudou a abrir sua primeira loja. Chanel inovou ao se cansar do padrão feminino para se vestir e colocar sua visão nas roupas que desenvolvia. Roupas confortáveis que davam leveza ao corpo. Hoje Chanel é referência no universo da moda, vinda de uma infância difícil e de uma adolescência pobre, ela conseguiu vencer os obstáculos que se colocavam em seu caminho. Essa história nos motiva a viver nossa melhor versão e seguir nosso propósito.

1481803027515228.JPG

5. Cheryl Strayed em: Wild

A protagonista é ninguém mais, ninguém menos que Reese Whiterspoon, sendo assim você já sabe o que pode esperar de interpretação. A história real da superação de Cheryl traz uma comoção e muita inspiração. Após perder a mãe e passar por um divórcio ela começa a viver uma vida louca, regada por drogas e sexo sem limites. Ela então, decide resgatar seu equilíbrio percorrendo uma trilha de 4 mil quilômetros sem nenhum conhecimento prático do assunto. Ela começa a sua jornada e inicialmente a impressão que temos é que ela não irá chegar até o fim, sem preparo e carregando excesso de peso justamente por não saber que não precisava levar tanta bagagem ela quase custa a se mover. Se você observar o filme do ponto de vista metafórico pode entender que, ao iniciar qualquer jornada de busca por si, vamos carregados demais, com peso demais, ao longo do processo vamos deixando os pesos desnecessários para trás e levando o que realmente importa, essa mudança ocorre tanto internamente, quanto externamente. Durante todo o percurso, ela tem flashs da sua vida e entende-se que o tempo inteiro ela está se desintoxicando da sua própria dor para viver uma vida mais plena. O filme quase não tem diálogo, mas nos faz refletir muito sobre a capacidade de superação que carregamos em nós mesmos.

wild reess.jpg

São essas mulheres inspiradoras que superaram seus limites, venceram obstáculos, que quase desistiram a um passo de alcançar sua meta, mulheres que decidiram se posicionar dentro da sua própria vida e se tornar a dona da sua história. Ela são reais e fantásticas. Prepare sua lista de férias para ver ou rever alguns desses filmes e se inspirar para o novo ano que chega!


Carol Daimond

Carol Daimond, escritora, coach de mulheres e relacionamentos e terapeuta reikiana. Fundadora do www.questaodesersite.wordpress.com e do programa de coaching online Abra(ce) ao amor, em parceria com Dani Bizão. Escreve sobre a vida e sobre o amor, e assim sobra amor!.
Saiba como escrever na obvious.
version 8/s/cinema// @obvious, @obvioushp //Carol Daimond