Natalia Cola de Paula

Escrever é fazer arte, é dividir conhecimento, é aprender com cada frase, é libertar-se.
Faço textos diversos e inéditos sob encomenda. Interessados entrar em contato no e-mail: [email protected]

O objetivo é o crescimento pessoal, o amor pode ser um incidente no caminho.

Nosso objetivo é ser melhor a cada dia, o amor pode ser um incidente facilitador do percurso.


depositphotos_36216441-stock-video-lonely-woman-on-swing.jpg

Todas as pessoas estão constantemente vivendo, aprendendo, crescendo... Mesmo que cada uma tenha seu ritmo de evolução, todas visam serem melhores hoje do que foram ontem, e, ironicamente, todos têm o mesmo fim.

Seja qual for o seu caminho em vida, seja qual for sua filosofia, crença ou religião, culminaremos no mesmo ponto de encontro ao fim do caminho: a morte.

Por isso sustento que a famosa frase maquiavélica: "Os fins justificam os meios", não se aplica à vida humana, visto que nosso fim é certo, agora os meios podemos escolher. Podemos optar entre a honestidade e a desonestidade, entre o amor e o ódio, entre o justo e o injusto, entre o moral e o imoral. Há uma gama gigantesca de escolhas com as quais podemos moldar nossa realidade. São nossas escolhas (ínfimas ou gigantes) que nos fazem ser quem somos. Portanto, o caminho é o que importa, a maneira com que você escolhe viver a sua vida é o que, de fato, será só seu e ninguém irá tirar-lhe.

os-fins-nao-justificam-os-meios.png

Viver conforme sua "eudaimonia", seus princípios, valores e fé é o que importa, porque o fim é certo e recai sobre todos os seres humanos.

Frise-se que o objetivo central do ser humano é seu crescimento pessoal, e cada um tem seu conceito de crescimento. O maior erro que uma pessoa pode cometer é traçar como objetivo central de sua vida a busca de um amor em forma de relacionamento. Não podemos depositar no outro nossas expectativas e fracassos/sucessos.

O importante é encarar o amor como uma surpresa agradável, um incidente que pode fazer você crescer e aprender muito, que pode acrescentar em sua vida experiências e aprendizados incomensuráveis, por isso é benéfico estar aberto a esses "incidentes".

Se você tiver a grata surpresa de cruzar com alguém que lhe inspire, cause admiração, sonhe junto de você, e esteja na mesma sintonia que a sua, não se cale. Por vezes o medo da rejeição ou a vergonha faz com que as pessoas ocultem seus sentimentos mais puros e sinceros, isso é maléfico para todos, impede que o outro saiba que é amado e sufoca aquele que abafa o que sente.

Se for sincero, devemos expressar ao outro nosso carinho e admiração, só assim estaremos livres e teremos sido verdadeiros para com o outro e para conosco.

Se o outro, perante a nossa demostração de afeto, nada diz, mantem-se silente, não significa que ele não se importe, pode ser apenas que não lhe ame, e tudo bem! Ninguém deve cobrar amor e nem julgar o outro por não sentir o mesmo. Não é sinônimo de desvalor e nem nada do tipo, apenas sinaliza que aquelas pessoas não combinam e devem seguir caminhos apartados.

1-caminho-2.jpg

A respeito do silêncio, pode-se dizer que o silêncio diz muito, e pior, abre margem para que a outra pessoa interprete à sua maneira. Quem ama quer companhia, quer saber como está a vida e a rotina do outro, quer estar perto, interessa-se pelo universo do outro. Talvez o silêncio seja uma tentativa eufemística e, por vezes, covarde, de dizer um "NÃO' sem magoar a outra parte. Eu disse tentativa porque há certas situações em que não temos como não magoar, faz parte do processo de crescimento.

Nesses casos em que não há reciprocidade é preciso deixar ir. É preciso ser maduro o bastante para respeitar o desejo do outro sem fazer juízo de culpa. É preciso não se humilhar e também não desfazer do outro. É preciso sentir quando está sendo inconveniente e simplesmente sair de cena. É preciso dar sua ausência a quem não procura ter sua presença, pois ninguém precisa se esforçar para estar no mundo do outro, tem que ser uma conquista bilateral, se tem que forçar é porque não lhe serve.

Talvez um dia vocês voltem a se falar. O tempo muda as pessoas. Talvez quem não cabe no seu presente caiba no seu futuro, e vice-versa. São coisas imprevisíveis que só o decurso do tempo dirá. Por ora, siga seu caminho, aquele que você traçou desde sempre e nem se recorda do porque desistiu tão cedo. Continue seguindo seus objetivos e vivendo sua vida da maneira que acha correto e lembre-se: viver um relacionamento é um incidente que pode lhe ocorrer, caso não ocorra tudo bem, eis o mundo, eis a vida, o percurso segue da mesma forma reservando-lhe muitos outros incidentes.


Natalia Cola de Paula

Escrever é fazer arte, é dividir conhecimento, é aprender com cada frase, é libertar-se. Faço textos diversos e inéditos sob encomenda. Interessados entrar em contato no e-mail: [email protected]
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/sociedade// @obvious, @obvioushp, @obvious_escolha_editor //Natalia Cola de Paula