reflexão uma aventura na mente.

Escrever é a arte de expressar o pensamento.

Jessie Alves

Graduanda em Arquitetura e Urbanismo. Desenhista Projetista. Artesã, costureira de vez em quando. Apaixonada por tudo que alimenta a alma, pela espiritualidade, artes, viagens(viveria com isso), musica, natureza, livros, cultura e cinema. Por boas conversas, bons amigos, um bom café, uhmmmm, e chocolate com certeza. Com a alma colorida como tecido peruano, solta como uma nômade, e sonhos maiores que eu, mas sempre com pés no chão. Com um coração tatuado de esperança, desenhada por experiências e momentos. Que contos e poesias, amores e alegrias sejam feitos antes do ponto final.

Tempos modernos são dramáticos


por_favor_fique_no_passado.jpg

"Sou jovem pra ser velha, e nunca velha pra ser jovem". "SIM, esse é um dialogo comigo mesma(e com vocês também), SIM esse é um texto de assunto muito comentado e para muitos já manjado. Mas SIM, em todos ou quase... e possa ser que nesse, você vai tirar algo que valha a pena ou faça sentido.

Eu tenho 25 anos (quase) e já quero tanto voltar no tempo. Isso é triste, primeiro porque não volta, segundo pela necessidade de ter esse interesse porque os momentos atuais não estão interessantes o suficiente, assim, somos saudosos por outro tempo e não vivemos o hoje.

"...Pode falar que eu nem ligo, Agora eu sigo O meu nariz, Respiro fundo e canto Mesmo que um tanto rouca. Pode falar, não me importa O que tenho de torta Eu tenho de feliz, Eu vou cambaleando De perna bamba e solta..."

a.jpg

"Ahh, tudo bem, temos que nos adequar aos tempos de hoje, a evolução e as pessoas, esqueça o passado.", muitos diriam isso, e não digo que está errado, mas as pessoas tem jogado tanto as coisas de lado que me vem aqueles filmes de robôs que antigamente assistimos e pensávamos olha o futuro como pode ser, mais não querendo que acontecesse ou sim sei la. Mas tenho visto isso cada vez mais perto. Essa superficialidade, desinteresse, falta de contato, de conversa, de entendimento etc.

Tudo bem, não sou perfeita, tenho minhas mil falhas e defeitos, não dou super atenção a todos, não faço tudo isso que estou a citar, mais me interesso em fazer e pretendo prestar sempre atenção a esses detalhes, essa é a diferença o tentar e o reparar. Detalhes... Estamos em um mundo cuja necessidade é se ocupar cada vez mais porque o trabalho de manha não paga o pão da tarde e o de tarde não paga a janta a noite, os filhos precisam estudar, para estudar e para aprender uma língua diferente não é barato, todos os desejos(a maioria) custa caro e temos que correr atrás. Mas temos também que saber a hora de por o pé no freio ou se não der, pelo menos diminuir a velocidade e darmos mais espaço a esse tempo velho e saudoso onde os amigos era irmãos, o sorriso era preciso e certo, as histórias realmente eram vividas e as pessoas eram mais vividas e acolhidas, despidas de medos estúpidos que temos hoje.

ando-devagar.jpg

Só estou nesse mundo há 25 anos. Mais que saudade do inicio quando passei a ter consciência, e muita coisa mudou e como, que bom, mais que ruim também. Pra muitas coisas vale e deve ser mudada modificada outras só adaptadas. Que saudade ao desejo de amar e não de fingir que não ama tanto assim. Dos abraços apertados e demorados, das conversas com amigos que NÃO é a mesma coisa hoje... nossa não mesmo.

Ahhhh.... só me resta a saudade, o desejo e a vontade de fazer do mundo, meu mundo, não adaptado a mim, mas adepto a todos de forma unica. Cada um com seu jeitinho diferente, simples, seu carinho, seu amor. Sem brigas de dores, ganhos e perdas, só... na medida que não espera nada mais que uma troca de sentimentos BONS, por favor rsrs.

"Ah, quase ninguém vê Quanto mais o tempo passa Mais aumenta a graça em te viver... Não vou voltar tão cedo Mas vou voltar porquê..."

Ando-devagar-porque-ja-tive-pressa.jpg

Como já disse Victor Hugo: "Os tempos primitivos são líricos, os tempos antigos são épicos, os tempos modernos são dramáticos."


Jessie Alves

Graduanda em Arquitetura e Urbanismo. Desenhista Projetista. Artesã, costureira de vez em quando. Apaixonada por tudo que alimenta a alma, pela espiritualidade, artes, viagens(viveria com isso), musica, natureza, livros, cultura e cinema. Por boas conversas, bons amigos, um bom café, uhmmmm, e chocolate com certeza. Com a alma colorida como tecido peruano, solta como uma nômade, e sonhos maiores que eu, mas sempre com pés no chão. Com um coração tatuado de esperança, desenhada por experiências e momentos. Que contos e poesias, amores e alegrias sejam feitos antes do ponto final..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// @obvious //Jessie Alves