repensar

Para que o óbvio não seja esquecido

William Felipe Zacarias

A Teologia é o meu pressuposto. A Filosofia é meu esporte. A Arte é a minha essência.

Somos todos olímpicos?

Até onde uma unidade temática pode levar uma nação?


Rio-2016.jpg

Antes de tudo, um esclarecimento: este breve texto não tem o objetivo de criticar as olimpíadas, pois eu mesmo as estou acompanhando quando posso. A proposta aqui é simplesmente alargar horizontes, ok? Vamos lá.

A frase que tem sido divulgada pelas mídias em tempos olímpicos é: #somostodosolimpicos. Esta é uma proposta de unidade nacional em volta de um único tema. Sem dúvida, os jogos olímpicos Rio2016 tem muito a mostrar ao mundo e aos brasileiros, revelando que, sim, somos capazes de pôr qualidade em um evento deste porte cujo globo inteiro está fitando.

Qualquer generalização é um problema. É óbvio que nem todos estão a favor das olímpiadas no Brasil, pois, de fato, não somos “todos olímpicos.” Contudo, isto não elimina a proposta de uma unidade nacional em torno de um único tema. #somostodosolimpicos não é uma unanimidade, mas um slogan motivador e impulsionador da unidade.

As olimpíadas promovem uma unidade mundial. A abertura da edição Rio2016 emocionou muita gente. Contudo, há outros temas de suma importância no contexto brasileiro que mereceriam um slogan parecido, mas não o ganham. Infelizmente a corrupção e o jeitinho brasileiro são os slogans mais repercutidos nos últimos anos, especialmente no atual 2016.

Poderíamos inaugurar os slogans #somostodossaúde, #somostodoseducação, #somostodossegurançapublica, #somostodossaneamentobasico, etc., e, enfim, #somostodoscontraacorrupção. Campanhas como estas poderiam levantar o humor do povo brasileiro não apenas para algo que chega e logo passa como as olimpíadas, mas para algo perene e que garantiria a qualidade de vida a filhos e netos. Contudo, o choque de realidade demonstra justamente o contrário. Na maioria das vezes o verbo não chega a se fazer carne, isto é, os projetos são maravilhosos no papel, mas nunca se tornam em realidade concreta.

Nós como brasileiros temos também pecados a confessar: #somostodoscorruptos, desde a falsa assinatura dos pais em uma prova da escola até a “sky gato” ou download de filmes e jogos via torrent. Contra esta corrupção não percebi um protesto sequer nas ruas brasileiras, afinal de contas, costumamos fingir que o problema está só em Brasília. Se houve, foi exceção. Nos acomodamos tanto que agora protestamos em casa por meio do “panelaço”.

Campanhas publicitárias podem servir unindo o povo disperso em torno de um único tema: #somostodosbrasileiros. Campanhas públicas (isto é, coletivas) unem o povo em torno de um único objetivo. É o caso das olimpíadas. Cabe ao povo criar campanhas que para além da crise atual apontem para um objetivo duradouro: a sobrevivência com qualidade de vida aos que estão por vir. Temos uma herança para deixar. Qual será? Um legado de corrupção e jeitinhos ou a unidade em torno da solidariedade? Pois bem, na solidariedade, a primazia é do outro.

#somostodosbrasileiros e queremos deixar algo melhor do que temos. Queremos saúde, educação, trabalho, segurança, etc. Estamos cansados de ver hospitais se parecendo muito mais com senzalas de depósito humano do que com um atendimento humano digno e de qualidade. O tempo de mudar é agora. Que além da leitura deste texto, você tenha força o suficiente para levantar e fazer uma verdadeira diferença no lugar em que você vive. Tenha coragem, o Brasil precisa ser repensado.


William Felipe Zacarias

A Teologia é o meu pressuposto. A Filosofia é meu esporte. A Arte é a minha essência..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/sociedade// @obvious //William Felipe Zacarias