rg próprio

amostra gratuita de uma identidade

Luciana Kuchiki Vilar

Observadora atenta do ser humano e do fluxo do comportamento do mundo.
Vive numa eterna descoberta de si mesma e na busca do equilíbrio constante. Questionadora por profissão. Racional e passional. Design de moda é apenas uma das suas facetas, também escreve sobre comportamento, tendências, universo feminino.....Sua identidade está sempre presente no seu blog rgproprio.wordpress.com

A incessante busca pela felicidade

Você já notou que as pessoas estão sempre mostrando uma coisa que não são, querendo parecer ser diferente dos outros, e os outros acreditando se aquilo é ou não verdade?


felici2.jpg

Os diversos problemas de convívio e relacionamentos que existem atualmente, mostram uma visão dura e crua da sociedade, se você jogar uma lente de aumento em cima dos fatos que mais nos afligem hoje em dia: corrupção, traição, violência, drogas.... vai perceber que estamos navegando sem rumo.

O pior é que, muitas vezes, esses artifícios são usados em busca da famigerada “felicidade”. Pura hipocrisia, viver parecendo ser normal ou feliz, tendo mais dinheiro ou prazer, explorando ao máximo todos os sentidos, buscando preencher um vazio interno que ainda não se sabe como lidar com ele.

Estes conflitos são mais comuns nesta geração, que buscou mais autonomia e liberdade. O problema é que no meio deste caminho, muita coisa se perdeu. Não dá pra saber direito de quem é a culpa.

Acho que o grande vilão desta história é realmente a incessante busca pela felicidade....Usando o seu nome em vão a maioria das pessoas faz loucuras para ter um pouco desta sensação. Mas afinal onde e como podemos encontrar a felicidade? Difícil demais dar esta resposta, é muito subjetivo. Cada indivíduo é único e vai procurar ser feliz à sua maneira, uns procuram na espiritualidade, outros nos bens materiais, ou no status social...é relativo e cada qual procura onde bem lhe convier.

O fato é que ser feliz pra sempre, infelizmente, só existe em conto de fadas. Na busca incessante por ser feliz acaba-se perdendo o seu tempo certo. E arduamente se descobre que temos que construir nossos momentos felizes. Só então a felicidade aparece, e a vemos nos pequenos detalhes, nos breves momentos, nos simples acontecimentos da vida. Só assim paramos de persegui-la e passamos a andar lado a lado com ela, sendo nossa parceira fiel?! Nem tanto só andando na linha a felicidade permanece com a gente.

Felicidade eterna, feliz para sempre, happy end.....Ah! Se pudéssemos ter a garantia de que sempre estaríamos bem e com alegria de viver, só com momentos agradáveis, seríamos felizes para sempre, será?


Luciana Kuchiki Vilar

Observadora atenta do ser humano e do fluxo do comportamento do mundo. Vive numa eterna descoberta de si mesma e na busca do equilíbrio constante. Questionadora por profissão. Racional e passional. Design de moda é apenas uma das suas facetas, também escreve sobre comportamento, tendências, universo feminino.....Sua identidade está sempre presente no seu blog rgproprio.wordpress.com.
Saiba como escrever na obvious.
version 4/s/sociedade// //Luciana Kuchiki Vilar