rumos

quando não há verbetes para o porvir

Rudson Vieira

..rumos seguem, mesmo em silêncio. Dobrei o horizonte sob os joelhos e ponderei; rumos seguem, mesmo introspectivo.

  • DSC_0171.JPG
    Tensão Superficial

    A partir da leitura da realizada pela abordagem de Zygmunt Bauman, onde a modernidade revela uma sociedade líquida, podemos expandir o olhar e refletir acerca da percepção dos movimentos da organização social. A liquidez da sociedade, seus conceitos e suas relações, atribuem ao indivíduo uma nova vertente de comportamento e de busca para alcançar um estado de harmonia. A perenidade já não é mais um estado viável, pois segundo Bauman, "Nada foi feito para durar", tudo então é transição. A referida transição, segundo a liquidez de Bauman se ampara no desejo individual extrapolado para o coletivo.
    Diante de um mundo líquido, onde cada um é potencial produtor e reverberador de conteúdo, é preciso ter muita maturidade ao se falar de política e não apenas ter o vigor da paixão. O ser humano, animal político e social, não pode confundir esta vocação de sociabilização (por meio da política) com paixão, desejo íntimo de saciar-se. As intermitências da ética materializam os lapsos humanos em defender os interesses íntimos travestidos de bem comum e bem-estar social. A história das nações e seus ciclos de poder revelam como cada vez mais a sociedade sofre com os abalos da moral humana.

  • DSC_4322.jpg
    Regimes Democráticos e a iminência da ruptura

    O retrato social revela um comportamento popular que exemplifica as interferências sociais do sistema político vigente. A sociedade leiloa seus direitos a poderes e representantes que mais empatia geram. Legislativo, executivo e judiciário estão repletos de protagonistas que defendem um projeto político que manipula a população em função das facilidades de sempre: aumento e garantia de poder aquisitivo. Uma reforma do sistema político deve partir do rompimento deste paradigma: o das facilidades e das riquezas. Quando o fazer política, uma vocação natural humana, deixar de ser um negócio, quando passar a reunir a sociedade de forma que ela possa compreender as ferramentas que possui para forjar um novo sistema que vá além dos precedentes.

  • DSC_0013.JPG
    estabilidade do Estado?

    “A falta de alternativas clarifica maravilhosamente a mente.” Henry Kissinger.

  • veias secas (1).JPG
    Estado Poder e Bem-estar Social

    Antes de olhar o Estado e suas configurações, olhar o indivíduo. Pensar o querer geral e ser racional (lembrando Immanuel Kant) e também perceber a relação dos seres com os espaços a partir do interesse e suas vertentes diversas. Os indivíduos com objetivos específicos, interesses pessoais se tornam seres sociais. Os seres sociais buscam estabelecer um ordenamento embasado no interesse coletivo. Todavia, o interesse coletivo é por muitas vezes uma roupagem aceitável do Interesse Dominante. Ou seja, um indivíduo articula seu interesse pessoal de forma a viabilizá-lo como o interesse de um ser social com potencial de se transformar em interesse coletivo. Por persuasão, submissão ou identificação para alcançar fins pessoais, outros seres sociais tornam-se adeptos do interesse proposto tornando-o Coletivo. Quando analisado em profundidade, este interesse nada mais é do que o interesse dominante não de um grupo, mas de um ser com poder articulador às vezes imperceptível em sua ação, mas evidente em suas consequências.

  • s (1).JPG
    Títeres

    Espera-se compreender o ser humano e o desdobramento de suas ações na manutenção da sociedade. Para isso, faz-se necessário observar suas diversas relações e padrões de comportamento e evolução. Alguns sociólogos e antropólogos acreditavam que para atingir a desejada análise do ser, era necessário destituí-lo de tudo que o compõe e observa separadamente e depois verificar o conjunto. Uma busca por constantes universais do traço humano.

  • Jean-Michel-Basquiat-50-cent-Piece.-1983.jpg
    Conteúdo Social - as narrativas pulsam

    Uma matriz de conceitos rege organizações e até mesmo confunde gestores em uma promessa de êxito de fluxos complexos em busca de transparência, que aparentemente deveria ser o resultado de processo simples. Matriz de risco, sustentabilidade, responsabilidade social, engajamento profissional, territorialidade, compliance, stakeholders, brandend content e tantos outros.

  • IMG_6410.JPG
    Novo do mesmo

    Se todas as possibilidades na ordem e relação das forças já não estivessem esgotadas, não teria passado ainda nenhuma infinidade. Justamente porque isto tem de ser, não há mais nenhuma possibilidade nova e é necessário que tudo já tenha estado aí, inúmeras vezes. (Friedrich Wilhelm Nietzsche).

  • DSC_0174.JPG
    Individuus

    A organização social contemporânea impele ao indivíduo um comportamento de egocentrismo. Para coexistir o ator social com esse perfil precisa de público e referência, para então impor suas singularidades, legitimando-as como objeto de consenso ou bem-estar social. Importante considerar a etimologia; do latim medieval individuus (indivisível), que é formado de in + dividuus. O vocábulo dividuus vem de dividere (dividir). O processo de formação de indivíduos compreende interferências da sociedade, ou seja, depende das relações sociais e culturais (variando o grau de intensidade), formando assim a identidade do ator social.

  • rsdpass.jpg
    polegares em riste

    Além de estabelecer um novo modus operandi na comunicação, as novas mídias (se utilizadas de forma equilibrada) expandem as fronteiras da evolução humana e flexibilizam distâncias físicas e intelectuais para estabelecer aquilo que entendemos como um mundo melhor agora.

  • aspargos.jpg
    Aspargos - Assim

    Assim, o dicionário voltou para a estante, ao lado dos livros. Lauro tinha a mente em
    repouso, uma inquietude saudável lhe afagava, tinha o corpo em exercício, como
    Aspargo-de-jardim e seus turiões comestíveis.

  • aspargos.jpg
    Aspargos - Falo!

    "O que tem a dizer? Quais palavras dizer? Tudo é linguagem, tudo é. Tudo se faz aos outros
    por meio de representação. Toda representação utiliza linguagem. Tudo é linguagem." Não
    havia mais o que falar. O vento retirou dos olhos a poeira; agora todos podiam ver sem
    problemas, sem obstáculos. Não havia onde jogar a culpa por realizar algumas escolhas.

  • Aspargo-_--1080x675.jpg
    Aspargos - Nauta Natureza

    Sim Schopenhauer, sim Dostoievski. O Ser humano é a eterna vítima. Potencializa o
    sofrimento diante dos outros.

  • Aspargo-_--1080x675.jpg
    Aspargos - Belbellita

    São-lhes peculiares os pensamentos. Não busque se afastar daquilo que lhe incomoda, pois
    está em você. As pessoas colocam sentido nas coisas. A partir dos sentimentos, estabelecemos
    sentidos e novos conceitos aos objetos, sejam pessoas, sejam coisas, objetos.

  • Aspargo-_--1080x675.jpg
    Aspargos - Piscari

    O cesto parecia que nunca encheria, ou que era capaz de receber a
    quantidade exata de peixes que ele conseguia pescar.

  • Aspargo-_--1080x675.jpg
    Aspargos - Pederneira

    A criança se fazia menina, se fazia menino, se fazia para se observar. Fazia-se até disseminar
    o si em pedaços pelo grande espaço que deixou que fosse chamado de mundo. A criança
    permitiu que as réplicas, assim como ela, sonhassem. Algumas réplicas conseguiam atingir
    um milésimo de milésimo de uma parte em milhão da complexidade de pensar. Mesmo assim,
    muitas se perdiam nesta prática, e muitas apenas em sonhos conseguiam tal voo.