saindo da caixa

Uma odisséia fora da caverna

João Rachid

Um cara confuso, talvez também perdido, que tenta se encontrar através da escrita. Apesar de ficar cada vez mais perdido, não desisti de achar um sentido para tudo isso

Amores Imperfeitos

Os amores imperfeitos, aqueles reais, são as flores da estação. Onde há diferenças e semelhanças, onde cada novo obstáculo é superado, onde flui e acontece. Onde dois imperfeitos tornam-se um perfeito!


noir obvious 1.jpg

Nossas imperfeições fizeram com que nos afastássemos um do outro, caminhando em direções opostas, perdendo o outro de vista em um mar de desilusões, de conversas tristes e de momentos de silêncio. Um sentimento imperfeito, que junto, se tornava perfeito porque era necessário apenas que estivéssemos conectados, assistindo um filme ou abraçados, em nosso mundo.

Nossas visões de mundo eram diferentes e iguais ao mesmo tempo, tornando toda a situação um perfeito paradoxo! Sorríamos perante as nossas similaridades, onde cada pequeno detalhe era o bastante para sabermos que estar com o outro era a melhor coisa do mundo. Cada gesto ao concordarmos sobre determinado assunto era o suficiente para que surgisse um brilho em nossos olhos, que ficavam fascinados com cada novo pequeno detalhe. Cada adjetivo que íamos adicionando para isso ao decorrer de conversas jogadas aos céus era um passo a mais as perfeições do outro. Em contra partida, as nossas imperfeições mostravam o duro caminho que teríamos pela frente, onde em alguns pontos conseguíamos compreender, mesmo não concordando e outros não que não conseguíamos, impedindo que avançássemos juntos... O que fazer nessas horas?

As músicas que me fazem lembrar de você, hoje sentem toda a saudade que tenho em meu peito. Músicas que ouvia no metrô a caminho de mais um dia normal, contando os segundos para te ver e poder lhe dar aquele beijo que estava especialmente guardado, sabem agora que corro o risco de deixar cair uma lágrima em meio à multidão desse mesmo metrô, que olhará e saberá que eu perdi uma pessoa especial, mas não terá ideia de quem é. Músicas que aceleravam o coração e me deixavam arrepiado, como se você estivesse próxima a mim, agora me confortam nos momentos de saudade e de tristeza, onde sei que não poderei falar com você. Elas tentam falar comigo, me acalmar e continuar firme, mas mesmo sabendo que é um esforço em vão, não desistem dessa dura tarefa que é não pensar em você. Como é possível não pensar?

As noites, que eram concluídas com uma despedida simples de boa noite – algumas vezes preenchidas por corações no final de cada mensagem, onde não sabia que iria receber e que por sinal me alegravam demais – são agora concluídas com momentos de reflexão, olhando para o teto amarelo do meu quarto, que fica me encarando deitado, algumas vezes com a mão em cima dos olhos, sem poder dizer uma só palavra para me confortar. Ele sabe a dor que estou sentindo por dentro, mesmo sem demonstrar, com perguntas sendo respondidas com mais perguntas. Ou na maioria das vezes, sem respostas. Será que há alguma resposta?

O silêncio preencheu o nosso meio com olhares que muitas vezes não sei entender. Olho para você e não sei o que dizer, o que pensar ou como agitar. Apenas olho e me disperso em recordações de um tempo que torço para que volte! Não sei dizer se você me olha também. Tento acreditar que sim, que ainda há uma ligação entre nós dois, que a vontade de estarmos um com o outro é maior do que a de estarmos longe, mesmo que não seja a verdade.

Gostaria de me aproximar e dizer um simples “oi”, sorrindo com a minha cara de bobo, que é um dos muitos efeitos colaterais quando estou próximo a você. Logo em seguida, você sorriria de volta e tudo estaria bem, conversando na porta da sua casa, aguardando o momento do beijo antes de mais uma despedida, mas não há a última! Nem de longe a última!

Não sei como as coisas serão de agora em diante. Seguiremos nossos caminhos e não saberemos se eles se cruzarão novamente... O acaso - destino, azar, sorte ou qualquer outro nome que as pessoas dão para essa vontade de estarem junto a outra – ficará responsável por isso. O mundo é uma caixa de surpresas! E você foi assim, uma surpresa! Maravilhosa, por sinal! Quais surpresas ainda estarão em nossos caminhos?

Nosso amor é imperfeito! Nós somos imperfeitos! Temos motivos para acharmos que não daremos certo, mas quem liga? Se a vontade de estarmos juntos for maior que a vontade de ficarmos distantes, valerá a pena todo o esforço! Apaixonarei-me novamente por cada imperfeição, por cada perfeição, por cada detalhe nosso. Afinal, seria realmente estranho se eu não me apaixonasse por você!


João Rachid

Um cara confuso, talvez também perdido, que tenta se encontrar através da escrita. Apesar de ficar cada vez mais perdido, não desisti de achar um sentido para tudo isso.
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// @obvious //João Rachid