saindo da caixa

Uma odisséia fora da caverna

João Rachid

Um cara confuso, talvez também perdido, que tenta se encontrar através da escrita. Apesar de ficar cada vez mais perdido, não desisti de achar um sentido para tudo isso

Às vezes é preciso parar antes de avançar

Na vida nós não podemos voltar no tempo, seja alguns anos ou apenas alguns segundos. O que nos resta então é continuar avançando, sem saber o que virá pela frente... E o que fazer quando não podemos recuar e tampouco avançar?


abdc82b1ff723bc97fd634c590f1fedb37345d94.png

Parar! Sim, isso mesmo que você leu. Parar! A vida não pára, mas precisamos parar um pouco na vida e pensarmos o que está acontecendo, para onde estamos indo ou como faremos em relação à determinada situação. Com toda essa correria, fica difícil, talvez até impossível, mas é preciso! Eu sei que é estranho, e até confuso, mas se não pararmos, todo esse avanço poderá ser em vão...

A vida é uma correria e isso nós sabemos, com certeza! Dizem a todo o momento que devemos continuar avançando, correndo atrás dos nossos objetivos e nossos sonhos, avançando a passos largos ou curtos, com vários passos ou um de cada vez. Porém, em toda essa loucura, sabemos mesmo o que queremos para avançar com toda a fúria que temos dentro de nós? Sabemos qual caminho seguir dentre às inúmeras opções? E se errarmos, continuaremos avançando no caminho errado já que não podemos recuar?

Deixamos muitas vezes de apreciar a beleza do mundo pelo simples fato de estarmos correndo para o trabalho – principalmente quando estamos atrasados – ou ocupados com alguma coisa, por mais significante ou insignificante que ela seja. Perdemos momentos, histórias, sorrisos e amores, por acharmos que o tempo é infinito e que todos esses momentos se repetiram. A vida é assim e não há muito que fazer para mudar isso, infelizmente...

Entretanto, em toda regra há uma exceção! É possível parar um pouco, abrir uma brecha no tempo-espaço, seja por alguns segundos ou minutos e mudar um pouco todo esse caos que persistimos em alimentar.

Toda essa ansiedade que temos dentro de nós pelo amanhã pode nos cegar. Não vemos o óbvio, o simples e o melhor para nós, que muitas vezes está bem de baixo dos nossos narizes! Como podemos olhar para os lados se estamos correndo para frente? E se eu olhar para o lado enquanto eu estou correndo, qual é a minha chance de cair? E se eu cair, quanto eu irei me machucar e quanto tempo eu irei me recuperar?

Pare! Simplesmente isso, pare! Quando conseguirmos parar, conseguiremos olhar o mundo com outros olhos. Não iremos apressar o amor para que ele corra junto a nós. Não iremos apressar os sonhos para que eles aconteçam logo e durem milésimos, sem que consigamos desfrutar o suficiente para que todo o esforço tenha valido a pena. Não iremos apressar a vida para que ela acabe em um piscar de olhos, como se mal a tivéssemos vivido.

Aproveitaremos cada instante parados, mas não como estátuas. Olharemos o mundo como ele é, e não como o colocaram. Iremos respirar de maneira calma e não ofegante, como se estivéssemos presos a àquela maratona de problemas, desilusões e dúvidas. Poderemos sentir um ar mais puro, uma brisa calorosa e a esperança que tudo irá se ajeitar.

Contudo, se pararmos, iremos perder o ritmo e os acontecimentos da vida? Bem provável que sim! Porém, qual é o problema? De que adianta seguirmos sem saber para onde estamos indo? Talvez a melhor solução seja pararmos...

A vida vai continuar? Sem dúvida! Ela nunca pára e não será a primeira vez agora! Se a vida passou, corra atrás dela novamente! Será difícil e talvez canse muito mais do que se tivéssemos continuado correndo. Todavia, quando você voltar a correr, verá que essa corrida tem um novo sentido! Talvez esse sentido seja o gás que estava faltando!


João Rachid

Um cara confuso, talvez também perdido, que tenta se encontrar através da escrita. Apesar de ficar cada vez mais perdido, não desisti de achar um sentido para tudo isso.
Saiba como escrever na obvious.
version 7/s/recortes// //João Rachid