Agatha Andrade

Em meio a milhares de vidas amontoadas buscamos o que está dentro de nós mesmos para nos sentirmos mais autônomos em um mundo tão igual. É só ao observar o vazio que tememos que ele, também, esteja além das estrelas. Medo de que essas estejam tão perdidas quando nós. Blog:www.screepeer.com.br

Aprender a voar

Amar você não foi ruim, mas te perder foi a melhor coisa que já me aconteceu.


tumblr_static_tumblr_static_j3nto0q6eps0g40kgssc4oc4_640.jpg

Hoje, eu posso ver que amar você não foi ruim, mas te perder foi a melhor coisa que já me aconteceu. Afinal, depois de desabar por diversas vezes aprendi que ainda há sonhos demais onde você não está. Foi bom o tempo que passei parada, pois vi que o que senti por você foi real - belo e inesquecível. Mas no meu hoje você não se encaixa mais.

Graças a você, aprendi a superar sem me apoiar em amores líquidos, afinal foram nestes em que eu mais me afoguei. Demorou bem mais do que eu achava ser possível, mas foi gradual do tipo que se vai aos poucos. A famosa lentidão que tortura. Sufoca, esmaga e destrói. Tal que, quando a dor se foi demorou muito para eu notar – como se restasse uma dor psicológica tentando me dominar - e quando o fiz, foi como um pássaro que acaba de aprender a voar.

Foi o instante em que eu assumi o controle. O momento em que eu comecei a juntar cada pedaço dos sonhos que fui abandonando pelo caminho, para tentar correr ao lado de alguém que nunca fez nenhum esforço para me alcançar ou me esperar. Quando comecei a tecer cada um deles vi um mundo maior do que antes eu poderia imaginar. Um mundo muito mais belo do que eu conseguia, ao seu lado, enxergar.

A perda sempre é ruim, mas conseguir agarrar algo positivo de tudo de negativo que ela deixou é a melhor parte. Agarrei a vontade de viver. A vontade de sonhar. A vontade de ir além de tudo aquilo que antes eu me limitei por outro alguém. Em um mundo em destruição, aprendi a olhar o lado bom e assumir o controle para começar a reconstruí-lo, pouco a pouco, não importa quantas vezes a guerra tenha desmoronado o que comecei.

As lágrimas foram enxugadas. As feridas cicatrizadas. As lembranças mostram o filme que eu sempre sonhei viver e realizei ao protagonizar. O drama foi uma bela fantasia, mas o meu hoje parece bem mais sincero, feliz e mais leve do que todos os dias com alguém que eu tentava acreditar que sabia me amar.


Agatha Andrade

Em meio a milhares de vidas amontoadas buscamos o que está dentro de nós mesmos para nos sentirmos mais autônomos em um mundo tão igual. É só ao observar o vazio que tememos que ele, também, esteja além das estrelas. Medo de que essas estejam tão perdidas quando nós. Blog:www.screepeer.com.br.
Saiba como escrever na obvious.
version 6/s/recortes// //Agatha Andrade