sem papas na língua

O que eu tenho pra te dizer é que...

Daniella Lins

Amante de boas histórias, escritora por amor e professora por formação. Gosta de tocar a alma das pessoas através das expressões artísticas, principalmente por textos. Gosta de cativar e ser cativada. Autora do Blog Sem Papas na Língua. http://sempapasnnalingua.blogspot.com.br/

Não te peço pra ficar

Não poderia exigir que ficasse, as pessoas devem estar onde se sentem bem, onde querer estar. Você nunca esteve satisfeito com o que tem.


menina na chuva

Estava a pensar sobre todas as conversas que tinhamos e o quanto isso me fazia bem. Pelo menos a mim sim, porque a você eu não passava de mais um alguém para passar o tempo. Uma pena você não se importar com as coisas que eu sentia, pensava e lhe revelava. Você não foi meu passatempo. Você me chama de dramática, pode até ser, mas no meu dicionário falar o que sente não tem esse significado.

Você quis ir e eu deixei. Não seguraria sua mão e te pediria pra ficar. Você foi um daqueles que não valeria a pena o meu esforço. Espero que a sua partida não me afete tanto quanto as tantas outras partidas que em minha vida já tiveram. Você não foi mais um, mas você foi um daqueles que ao invés de ficar, preferiu partir, encontrar outro passatempo. Pois bem, vai lá!

Não poderia exigir que ficasse, as pessoas devem estar onde se sentem bem, onde querer estar. Talvez não fosse um mal estar a minha presença, mas você nunca esteve satisfeito com o que tem. Você não sentiu minha falta, não me procurou mais, e isso é bom. Porque não te cativei. Você partiu sem se despedir, mas isso já não importa pra mim. Nem tudo o que a gente vê é o que parece.

Você sempre foi muito indeciso, eu também. Mas existem certas certezas que não se podem confundir, meu bem. E a sua ansia por um outro alguém foi maior. Agora você está por aí a procura de um outro alguém que você mesmo não sabe quem é. Vai lá! Boa sorte na sua procura. Você deveria ir devagar, mas você tem essa pressa por buscar novas aventuras.

Quero e preciso deixar de ser boba: de confiar demais, de me importar demais. Eu não sou Gabriela, não nasci assim e nem cresci assim. Estou sempre em busca do meu melhor. Tenho valor e acredito que se você não quis ficar, não era pra ficar. E assim a vida continua. Acredito muito no "nada é por acaso". E creio que Deus está à preparar algo de surpreendente pra mim e que não vai demorar muito para que o bem me quer, chegará sem pressa de ir embora.


Daniella Lins

Amante de boas histórias, escritora por amor e professora por formação. Gosta de tocar a alma das pessoas através das expressões artísticas, principalmente por textos. Gosta de cativar e ser cativada. Autora do Blog Sem Papas na Língua. http://sempapasnnalingua.blogspot.com.br/.
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/recortes// //Daniella Lins