sem papas na língua

O que eu tenho pra te dizer é que...

Daniella Lins

Amante de boas histórias, escritora por amor e professora por formação. Gosta de tocar a alma das pessoas através das expressões artísticas, principalmente por textos. Gosta de cativar e ser cativada. Autora do Blog Sem Papas na Língua. http://sempapasnnalingua.blogspot.com.br/

Podemos sempre nos apaixonar de novo

Quando nós apegamos ao que não nos pertence mais, deixamos de dar brecha para que novas histórias aconteçam e nosso olhar se feche para novas oportunidades.Há sempre novos amores, novas oportunidades, novas amizades, se dê uma chance!


encontro.jpg

A gente sempre acha que não, mas sempre podemos nos apaixonar por um outro alguém que não seja aquele que antes apreciávamos. Eu sei! É muito difícil pensar que podemos acreditar nas meia dúzias de palavras que o outro pra nos conquistar nos ofereceu um certo dia, que fez você se apaixonar. E quando você percebe que entre três pensamentos sobre as coisas da vida, dois são sobre o ser amado... você já sabe que a paixonite chegou pra você. E aí vem todos os medos e anseios novamente. Acaba que o genérico quer exceder toda a singularidade que o outro tem.

No fim de qualquer relacionamento é inevitável acharmos que não iremos amar um outro alguém, começamos a fazer comparações, achamos que não seremos venerados da mesma maneira... O que é muito errado pensar dessa forma.

Vá com calma! Ninguém é igual a ninguém. Assim como você não é, não é verdade?! Ninguém tem a responsabilidade e dever de seguir o escripte que você criou com um outro alguém ou criou aí na sua mente.

Deixe de acreditar que o melhor café é o que o seu ex-amor preparava, ainda existem muitas outras qualidades culinárias a serem a sua preferida. Há sempre novos lugares a serem descobertos. Há sempre um outro beijo a ser o melhor. Os limites é você quem os cria, a lista de melhor ou pior é você quem escreve, ela deve existir? Creio que não. Repetindo: NINGUÉM É IGUAL A NINGUÉM.

O amor existe, se transforma e acredito que quando esse outro alguém não deseja mais estar ao seu lado ou vice-versa, você deve deixar ir. Não se prenda a velhas lembranças de vocês. Porque as pessoas mudam, assim como você deveria mudar também. Guarde o que foi bom como lembrança e as ruins como experiência.

Quando nós apegamos ao que não nos pertence mais, deixamos de dar brecha para que novas histórias aconteçam e nosso olhar se feche para novas oportunidades. Você já percebeu que quando estamos muito focados em apenas uma coisa, as outras deixam de ser interessantes ou notáveis? Pois bem. Assim acontece nos relacionamentos também, seja na amizade ou no amor. Abra seus olhos! Dê oportunidade para o que deseja ser presente na sua.

Há sempre novos amores, novas oportunidades, novas amizades, se dê uma chance! Não há vergonha nenhuma em desistir daquele que não te quer mais.

Como é bom amar e principalmente ser amado de modo recíproco. Pense bem... Você pode se apaixonar novamente e sem querer querendo, geralmente não é você quem determina isso. O seu amor não deixará de ser amor por isso, só não será mais, pelo menos por agora. Dê tempo ao tempo. Alguém cruzará seu caminho. Vai dar tudo certo. Se apaixonar é sempre um risco que se corre. E aí? Vai encarar?


Daniella Lins

Amante de boas histórias, escritora por amor e professora por formação. Gosta de tocar a alma das pessoas através das expressões artísticas, principalmente por textos. Gosta de cativar e ser cativada. Autora do Blog Sem Papas na Língua. http://sempapasnnalingua.blogspot.com.br/.
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/recortes// @obvious //Daniella Lins