serestar

Reflexões de um cidadão honorário de Pasárgada

Rafael Senra

Já escreveu de romances até artigos acadêmicos, mas publicou pouco. Seu livro Dois Lados da Mesma Viagem é sobre Milton Nascimento, com prefácio de Fernando Brant. Fez uma graphic novel, Balada Sideral. Também mexe com poesias e composições. Adora gatos, rock progressivo e pesquisa contos de fadas. É Doutor em Letras pela UFJF.

Porque a Globo fez uma novela tão boa quanto Velho Chico?

Meus palpites a respeito.


31545fd61531e445273dcd9df1da2.jpg

Tenho visto muita gente questionando porque a Globo, essa emissora que tanta gente ama odiar, faz uma novela tão bem produzida e dirigida como Velho Chico (que não assisto, então não posso opinar).

Minha opinião sobre o tema é que a Globo quer investir em conteúdos que atraiam um público mais exigente esteticamente. Na verdade, pensando mais profundamente, ela quer tomar para si alguns símbolos que cativam os jovens e até mesmo pessoas mais à esquerda também. Seria uma reação aos boicotes e questionamentos que a emissora tem sofrido principalmente depois dos protestos de 2013.

A ficha caiu pra mim certo dia, assistindo o programa da Fátima Bernardes. Uma moça negra usava seus cabelos naturais e falava dos movimentos negros, enquanto a apresentadora dialogava com ela feito uma amiga de infância. E, na primeira fila do programa, jovens com camisas de banda de rock batiam palmas. Tudo isso (a convidada, o entrosamento com esse assunto, a platéia) seria impensável de se ver lá alguns meses antes.

Esses pequenos sinais podem parecer teoria da conspiração ou paranoia desconfiada, mas, para quem estuda análise do discurso, nada disso é gratuito. Os símbolos nos cativam, nos envolvem. O nazismo não teria surgido se não houvesse ocorrido uma comunicação simbólica em larga escala (Hitler usava as músicas de Wagner, por exemplo, para tentar comunicar que ele queria ressuscitar uma Alemanha arcaica, tradicional. Fazia crer que ele era o portador da verdadeira Alemanha. Qualquer semelhança com as camisas da CBF não será uma mera coincidência).

Já vi amigos meus com doutorado elogiando essa novela Velho Chico. Eles dizem que o núcleo audiovisual da Globo é impecável, e não duvido disso. Mas com o monopólio de mercado que eles possuem em vários setores (tv aberta e fechada, cinema, radio, comunicações em geral), é plenamente possível investir nas produções. É mais uma questão de boa vontade do que de possibilidade. Isso sempre foi possível para a emissora - e, se quisessem, poderiam alastrar por todas as suas novelas e programas esse padrão de qualidade, algo para encher os olhos de qualquer expectador mais exigente.

O que acredito é que eles perceberam que apenas as novelas sucateadas de sempre acarretariam na debandada de um público mais exigente. Eles tem uma crise de credibilidade para resolver.


Rafael Senra

Já escreveu de romances até artigos acadêmicos, mas publicou pouco. Seu livro Dois Lados da Mesma Viagem é sobre Milton Nascimento, com prefácio de Fernando Brant. Fez uma graphic novel, Balada Sideral. Também mexe com poesias e composições. Adora gatos, rock progressivo e pesquisa contos de fadas. É Doutor em Letras pela UFJF..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/sociedade// @obvious //Rafael Senra
Site Meter