simone guerra

Entre palavras e sentimentos, faço-me em prosas e poemas...

Simone Guerra

Entre palavras e sentimentos, minha vida faz-se metade educadora e metade escritora. Não tenho preferência, porque quando junto as metades, realizo-me.
Facebook: www.facebook.com/entrepalavrasesentimentos
Blog: www.entrepalavrasesentimentos.com/
Instagram: @entrepalavrasesentimentos

É a crise! É a corrupção! Somos nós...

Essa crise ainda vai durar anos... E quem vai cuidar do Brasil? De nós? Ninguém! Vão apenas anunciar: mais um ajuste fiscal! Vamos sorrir e aceitar, porque no fundo, todo mundo gosta de uma "phodidinha" de leve... Estamos fazendo escambo entre corrupção e aceitação, porque o dia que tivermos que barganhar honestidades e políticos, Brasília sai de cena para a recolonização de um país mais justo e menos corrupto.


tol.gif Comentários e reclamações quanto aos ajustes fiscais estão mais aflorados. As vendas caíram, o dinheiro está sumindo e estão inventando preços abusivos para tudo... É a avalanche nacional que vem assolando nossos bolsos, desestruturando nossos confortos. Uma inflação absurda, um mercado que oscila... Impostos para todos os gastos e gostos...

É a crise! De novo! Desde criança, eu já ouvia o meu avô reclamando da "carestia". Então, vivemos crises o tempo todo em situações diferenciadas. Essa carestia está mexendo com a minha paciência, estou de saco vazio de tanto escutar que tudo está subindo... E, quem vai dar uma solução menos cara para nós? Ninguém! Infelizmente, os administradores deste país estão mais preocupados em enriquecer a vida deles.

Essa carestia está nos trazendo uma raiva, uma insatisfação. Escutamos os piores comentários sobre a política atual que administra o Brasil. Ninguém está satisfeito e aceitamos tudo. É tanto dinheiro faltando que, se inventarem mais ajustes fiscais, e o pão francês custar cinco reais, não tem problema, vamos comprar, nem que seja para comer uma metade pela manhã e a outra a tarde. Tudo sem problema, enquanto lá, na tal Brasília, fazem festas com os impostos que pagamos.

Os ideais políticos desapareceram. Ninguém faz luta pacífica para um país mais libertador e menos corrupto. Nem eu! Tenho medo da minha descrença! Tenho medo de assumir isso, mas não tem mais jeito. É muita corrupção com o outro, quando vemos viciados de crack espalhados pela cidade, que buscam um alívio nas drogas para suprirem suas carestias e misérias humanas; quando nos deparamos com pessoas nos pedindo um marmitex, e o que eles mais queriam eram um trabalho, ver os filhos indo para a escola sem fome, sem bolsa família... Apenas um emprego honesto... Poderia citar várias cenas de misérias do cotidiano, porém não iriam inquietar nossos políticos e nem a nós mesmos.

Essa crise ainda vai durar anos... E quem vai cuidar do Brasil? De nós? Ninguém! Vão apenas anunciar: mais um ajuste fiscal! Vamos sorrir e aceitar, porque no fundo, todo mundo gosta de uma "phodidinha" de leve.

Antipatias, raivas e agouros são lançados de todos os lugares para a atual política brasileira. Entendo a fúria e também me incluo. Contra força não há resistência, como diz o ditado popular, então, por que estamos sendo coniventes? Medo ou acomodação? Não seria a falta de educação, informação e senso crítico? Somos políticos corruptos também. Corruptos demais para não mudarmos a história caótica do nosso país. Somos corruptos a ponto de assistirmos de camarote toda essa crise, todos os dias, sem a vontade real de um basta.

É a crise! São os ajustes fiscais! É o Brasil! São os políticos corruptos... Somos todos nós, sem ideais políticos. Somos o jeitinho brasileiro de ser. São as nossas perspectivas românticas de que vai dar certo. É tudo, menos uma vontade de gritar com um brado retumbante: chega de tanta putaria desonesta! Chega daquelas pessoas poucas, que ficam nos colocando mais pobres, massacrados, que dizem ser políticos honestos e que se preocupam com o nosso país. Chega! Chega de tanta hipocrisia descarada. Cadê a coragem? Deixa prá lá! Hoje é domingo, dia lindo de céu azul, que venha o churrasquinho, a praia e a piscina... Os menos favorecidos que se esturriquem com a crise. Logo, somos políticos corruptos também...

Somos tão corruptos como o sistema político precário deste país. Fazemos silêncio para os absurdos, falamos amem para as barbáries sociais e está tudo muito bem. Se ainda comemos, compramos o que precisamos, temos emprego ou trabalho, o resto que se resolva em Brasília, pois não podemos fazer nada, porque o poder não está em nossas mãos... Senso comum sem piedade alguma!

Essa carestia, digo crise, já existia antes do meu bisavô, do meu tataravô, veio com a corte portuguesa que nos ensinou que um escambozinho sempre nos faz bem. Estamos fazendo escambo entre corrupção e aceitação, porque o dia que tivermos que barganhar honestidades e políticos, Brasília sai de cena para a recolonização de um país mais justo e menos corrupto. Tudo bem, vou continuar sonhando, sim! Será?

- Gostou? Leia mais aqui

Foto: Google


Simone Guerra

Entre palavras e sentimentos, minha vida faz-se metade educadora e metade escritora. Não tenho preferência, porque quando junto as metades, realizo-me. Facebook: www.facebook.com/entrepalavrasesentimentos Blog: www.entrepalavrasesentimentos.com/ Instagram: @entrepalavrasesentimentos.
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/sociedade// @obvious, @obvioushp //Simone Guerra