simplesmente

Realidade que se sente

Isabella Marques

A leveza em escrever pelo simples ato de debruçar-me sobre um teclado com o coração aberto

Lolita Fashion

Não tem nada a ver com o livro de Nabokov, não é cosplay, nem fantasia. É um estilo único, diferente de tudo que você já viu


image1.JPG

À esquerda, Medore Ruiz, Lolita apaixonada (foto por Dani Santos Fotografia) e à direita, Lea Kakao, apresentadora do Ribbon Fashion Contest

O Lolita Fashion é um estilo alternativo originado no Japão, lá pelos anos 80, porém inspirada em modas europeias, como as dos períodos vitoriano, eduardiano e rococó. O foco é uma aparência elegante, de uma jovem dama da aristocracia. Não tem intenção nenhuma de ter algum apelo sexual, nem qualquer conexão com o polêmico livro de Vladimir Nabokov. E apesar de alguns subestilos incluírem itens mais infantilizados como bichinhos de pelúcia ou bonecas, também não é uma regra.

Os looks são montados inspirados por diversos temas, desde princesas e contos de fada, até o gótico e o mundo geek. Os subestilos variam: Classic e Sweet são os mais populares, o Gothic inclui principalmente elementos pretos, o Hime é o mais “princesa” de todos. E esses são somente alguns exemplos.

Apesar das diferenças pontuais, todos seguem uma mesma base: as saias cheias em forma de sino, os babados, rendas, laços, roupas e postura recatadas, o empenho em cada detalhe.

Medore Ruiz, de 22 anos, fala sobre o assunto em seu blog “Medora & the Ensemble of Roses”. Segundo ela, o Lolita Fashion é “uma expressão artística através das roupas; há muito estudo, pesquisa e planejamento em cada traje montado”. Medora, como também é conhecida, começou a se interessar por estilos alternativos há nove anos, mas com o Lolita foi amor à primeira vista: “para mim, era o casamento perfeito de tudo que eu amava e tinha todo um mistério e paixão em conseguir as roupas”.

As roupas podem ser feitas por fabricação própria, adquiridas em lojas normais (peças são adaptadas ao estilo), em lojas específicas (existem diversas opções!), ou encomendadas pela internet.

Quanto ao uso, há pessoas que se vestem dessa maneira diariamente, mas é mais comum, principalmente no Brasil, ser usado apenas em ocasiões especiais. São muitas camadas, babados, e demanda muito tempo para se arrumar completamente.

Apesar disso, itens podem ser tranquilamente incorporados às “roupas de dia a dia”, como por exemplo um acessório, um sapato, dentre outros, combinando o casualidade e peças chaves da moda Lolita.

As ocasiões especiais em que o Lolita é usado incluem meetings de grupos dedicados ao estilo, podendo acontecer em bistrôs, cafés, shoppings, cinemas, desfiles, visitas a exposições, ou convenções e eventos de animes, que a nível nacional, atraem as Lolitas para divulgação da moda. É importante ressaltar aqui que é comum o uso do Lolita estar ligado ao gosto por animes e cultura pop japonesa, porém não necessariamente.

É um estilo aberto a quem se sinta realizado de certa forma ao vestir as roupas características. Homens inclusive, que também podem usá-lo, mesmo que muitas roupas e acessórios sejam classificados socialmente como femininos. Um “subestilo”, mais masculinizado, é o boystyle, considerado unissex. Lea Kakao, estilista de 33 anos, é apresentadora do Ribbon Fashion Contest, um concurso estilo miss que premia os melhores visuais Lolita. Lea usa o estilo desde 2008, e para ela, o Lolita a faz se sentir linda. Explica também que para se vestir dessa maneira não é preciso nada especial, somente a vontade, e se quiser, participar dos meetings.

image1 (1).JPG Lea Kakao em outras duas composições Lolita

Medora complementa: “eu diria que para montar um traje que esteja dentro da estética que caracteriza a moda é necessário um tempo de pesquisa para entender como funciona o ‘posicionamento’ das peças chave, o equilíbrio geral de cores e texturas, um conhecimento geral de história e história da moda além de identificar as várias ramificações que existem”.

No YouTube, diversas meninas falam sobre o assunto e mostram como se arrumam. Também não é incomum achar vídeos que mostram como pessoas reagem quando a Lolita anda pela rua com o look, são diversos olhares, e sempre com estranheza.

É verdade que é um estilo completamente diferente do que se vê normalmente, mas não significa que é preciso julga-lo errado, ou qualquer outro tipo de julgamento. É apenas diferente, único, e lindo à sua própria maneira.


Isabella Marques

A leveza em escrever pelo simples ato de debruçar-me sobre um teclado com o coração aberto .
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/design// @obvious, @obvioushp //Isabella Marques
Site Meter