sintonia

A frequência quem define é você.

Luiz Alberto Portes

Um espírito aprendiz que aprecia o infinito, mas se perde em uma tigela de brigadeiro.

O cômodo ato de punir os outros

A ficha limpa do cidadão modelo, com seus angelicais contornos na manutenção dos pré-julgamentos. A discriminação nua e crua da patrulha conservadora Deckard's.


Artigo19b.jpg

Faltam 4 anos para atingirmos 2019 e "aleluia" irmãos! Não estamos ainda necessitados ao ponto de precisar ralar-peito deste planeta a toque de caixa. Então acalmem-se. Mas se depender de alguns aqui presentes neste orbe, com certeza um bom número já está em vias de preencher ao menos uma pré-lista. Mais propriamente dizendo, já estão devidamente separados - vamos evitar a expressão segregados que muitos podem não gostar - para atuarem algo parecido com os replicantes de Blade Runner.

"Todos iguais com muito amor" é a estampa de capa de muitos dos adoráveis cidadãos e cidadãs em tudo quanto é ferramenta comunicativa. Lindo. Quase convence. Entretanto se não há uma Tyrell Corporation entre nós - será? - vamos tratar de convencê-los que uma parte destes "iguais" têm a tarefa de carregar os demais nas costas, e ainda pagar pelos pecados de todos. Coisas de Deus e estamos conversados.

Nas chamadas, vozes austeras e pesadas narram condutas consideradas cruéis. Vamos dizer consideradas porque com um pouco mais de calma, as vibrações do açoite repetitivo perdem consideravelmente sua força. Daí então, é possível perceber algo mais cruel por trás do sangue derramado pela finalização material do desvario doentio.

É a crueldade de ordem moral.

Artigo19a.jpg Tudinho no mesmo barco.

Os possíveis replicantes em sua ânsia de viver não são tão perversos como querem nos fazer acreditar. E a patrulha Deckard's tem igualmente dificuldades em situar-se num mundo assustadoramente obscuro e sem esperança.

Estes apegados mal dão-se conta que estão no mesmo barco. Acreditam na ficha limpa do cidadão modelo, criado por aqueles que querem nos fazer acreditar que esta mesma sociedade está carente de exemplos. Não deixemos isto acontecer.

O mundo está em progresso inevitável.

E se ao invés de sairmos propagando de forma cômoda uma punição à todos sem se ater as causas - considerando de forma rasteira e superficial apenas as consequências da relapsa sociedade - oferecermos mais proximidade com todos independente de condições sociais viciadas? Será que não podemos aumentar a expectativa de vida dos "replicantes" nesses quatro anos até 2019?

Quanto à patrulha Deckard's, vamos juntos caminhar com o progresso além das aparências e assim vivermos todos, de forma mais justa.

Paz.


Luiz Alberto Portes

Um espírito aprendiz que aprecia o infinito, mas se perde em uma tigela de brigadeiro..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// @destaque, @obvious //Luiz Alberto Portes