solidão sociável

O uivo do Silêncio e a descoberta humana do verdadeiro Conhecimento

Yan Masetto

Em busca do equilíbrio fundamental para viver. Escreve para sobreviver, pois com palavras supera os obstáculos cotidianos. Um pouco de louco, somado a um fator imparável para pensar e refletir a vida que rodeia a cada passo.

Você pode ler este texto? Lógico que pode

Você pode não pensar? Lógico que pode. Você pode não querer assistir aos jogos e partidas? Lógico que pode. Você pode ir, comprar os ingressos e assistir a todas as partidas presencialmente? Lógico que pode. Você pode refletir? Lógico que pode. Você pode gritar gol e discordar da política nacional? Lógico que pode. Você pode parar um tempo de criticar por conta das Olimpíadas? Lógico que pode. O que não pode é voltar atrás em suas decisões e escolhas, muito menos em sua abstinência de pensamentos.


0432dsc0973.jpg

Você pode torcer para a seleção brasileira durante as Olimpíadas? Lógico que pode.

Você pode gritar GOL com toda a força? Lógico que pode.

Você pode comemorar cada bloqueio feito? Lógico que pode.

Você pode comemorar a cada enterrada? Lógico que pode.

Você pode ficar nervoso com cada bola salva de manchete? Lógico que pode.

Você pode torcer para a vara não cair após o salto? Lógico que pode.

Você pode aproveitar o ritmo da música e dançar junto? Lógico que pode.

Você pode se abraçar na bandeira nacional? Lógico que pode.

Você pode chorar e cantar o hino nacional em cada partida que se inicia? Lógico que pode.

Você pode sorrir, gritar, torcer, se animar com cada partida, cada esporte, cada gol, cada ponto, cada defesa? Lógico que pode.

Mas não esqueçamos: também se pode criticar, se pode discordar de como as coisas vão, refletir os processos atuais da política nacional, das leis que estão tramitando no Congresso, dos impropérios ditos entre eles, de todos os dessaranjos e arranjos mal feitos. Também pode concordar, repensar e entender o que se está sendo feito. Olimpíadas não excluem a vida cotidiana, não suspendem o poder reflexivo, não interrompem as ideias, muito menos o andamento dos momentos atuais. Não excluem a ajuda, a defesa, a postura de mudança perante seu círculo de ação rotineiro, seu mundo, seu grupo, seu bairro, sua cidade, seu estado.

O gol do Brasil não te impede, nem te impele a negar tudo que está acontecendo. Não nega, nem obriga ninguém a gostar de algo que não gostava antes. Não te fecha os olhos, não nos fecha e acaba com nosso poder de observação, muito menos a capacidade de pensar e entender mundo que nos rodeia. As Olimpíadas e o seu poder crítico não se anulam, não se repelem entre si: eles podem, e devem, conviver mutuamente, pois nada exclui nada, nada impede nada de ocorrer. Nada me impede de berrar durante o jogo, assim como nada me faz acreditar que o que está acontecendo é inocente ou está fazendo bem para todo o povo.

A medalha de ouro no peito dos atletas me traz felicidade, sim, mas não é o ouro que me comove: é a nação crescendo, feliz, adiante, radiante, melhorando, não só aqui "embaixo", mas também lutando a cada instante pela melhoria que tanto deseja. Merecemos, sim, ambas as conquistas. E nem um grito abafado a menos: de gol, de enterrada, de bloqueio, de revolução, de manifestação, de mudança. Pelo Brasil, sempre!!!


Yan Masetto

Em busca do equilíbrio fundamental para viver. Escreve para sobreviver, pois com palavras supera os obstáculos cotidianos. Um pouco de louco, somado a um fator imparável para pensar e refletir a vida que rodeia a cada passo. .
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/artes e ideias// @obvious //Yan Masetto