sphere

um olhar mais demorado

SONHO CEGO

É preciso muita sensibilidade para transformar um sonho cego em sinestesia. Mais do que a imagem, ou da ausência de imagem, é a sensação que acompanha uma percepção. A forte impressão de perceber a essência pela descrição das palavras. Rapidamente, se pode desvendar os volumes, texturas, espaços e a liberdade de criação que é inerente a uma folha de papel em branco e todo o potencial da imaginação.


Sonho cego
(Daniel Finizola/Victor Hugo)

Música do álbum Pincel de Som

Pra definir o azul
A gente pensa no céu
Mas que cor seria o céu
Se não soubéssemos o que é o azul?

Imagine se todas as cores
Tivessem outros nomes
Cores sem nome
Nomes que não dizem a cor

Um mar amarelo
Um céu vermelho
Um asfalto verde claro
E um arbusto azul

Em cima da mão lilás
Um dinheiro incapaz
De comprar as cores da vida
Pra ser mais feliz

E como as mãos sem papel
O ódio desfaz a imaginação
E perdemos o poder
De imaginar


luhana pires

arrisca-se na autoria de textos e excertos poéticos, movida por uma espécie de paixão pelas palavras..
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/musica// @obvious, @obvioushp //luhana pires