sphere

um olhar mais demorado

Dança indiana

O padrão clássico se desenvolveu ao longo dos séculos, nascendo entre os devadasis – bailarinos que exibiam sua arte no interior dos templos, com suas existências dedicadas somente ao culto do deus Shiva, ingressavam como aprendizes, na infância. A partir de então, as bailarinas transformavam-se em esposas da divindade, contraindo matrimônio com o deus em um ritual semelhante ao tradicional casamento indiano.


Existe uma teoria muito reverenciada na tradição hindu, a de que a dança não teria sido uma criação humana, mas divina. De acordo com os Vedas - textos sagrados - a humanidade aprendeu a dançar através dos momentos de oração. Os deuses eram dançarinos, e davam prova de sua existência ao longo das eras, por meio da dança.

Natyashastra é um dos mais completos tratados sobre as apresentações teatrais. Escrito pelo dramaturgo da Índia, Bharata, demonstra todos os elementos como música, dança e outros aspectos da encenação.

Escrito em sânscrito, vasto tratado consistente que explica a própria natureza, objetivo e extensão de natya como Veda através de um mito único. Natyashastra é a representação dos quatro elementos a saber: Pathya ou de texto, incluindo a declamação e interpretação; o outro é gita: músicas, incluindo a instrumental, do Sama Veda, abhinaya ou agir - a técnica de expressar o significado poético do texto e comunicá-la ao espectador do Yajur Veda, e rasa ou experiência estética do Atharva Veda; o anukarana ou 'refazer' do universo triplo e vida em sua totalidade, mas em última análise, é o anukirtana de bhava ,ou seja, os estados emotivos, a fim de criar um novo mundo de imaginação.


luhana pires

arrisca-se na autoria de textos e excertos poéticos, movida por uma espécie de paixão pelas palavras..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// @obvious, @obvioushp //luhana pires