sphere

um olhar mais demorado

Com 159 quilos, americana mostra ao mundo a que veio

Uma vida de luta contra a obesidade e uma surpreendente recuperação da autoconfiança perdida. Americana promove a luta pela aceitação do corpo com uma dança de peso!


article-2585086-1C70080D00000578-313_638x530.jpg

Whitney Thore, da Carolina do Norte nos Estados Unidos, se tornou uma estrela na internet da noite para o dia quando decidiu publicar suas habilidades para a dança num vídeo inspirador.
Whitney diz que, com o projeto "A Fat Girl Dancing", quer incentivar a todas as pessoas a aceitarem-se como são e, consequentemente, aceitarem-se uns aos outros sem pré-julgamentos.
O energético vídeo foi visto 2,5 milhões de vezes no período de um mês, dando a Whitney um exército de fãs para ajudar a espalhar sua mensagem.

Confira o vídeo no final deste artigo

article-2585086-1C70089400000578-752_638x775.jpg

Depois de uma vida inteira lutando contra distúrbios alimentares, acarretando em graves problemas emocionais e de identidade, ela lançou a Campanha "No Body Shame" - algo como "Sem vergonha do corpo" numa tradução livre - a fim de combater a fobia e o preconceito que a sociedade tem em relação às pessoas que lutam contra a obesidade. Sua campanha promove a solidariedade e a aceitação de um grupo discriminado, alvo de conclusões ignorantes como, por exemplo, o pensamento comum de que o problema do obeso é o excesso de comida. Sua campanha alerta para as graves consequências do bullying e do preconceito direcionados para este grupo de pessoas.

article-2585086-1C70087600000578-965_640x629.jpg

Aos 18 anos, e com 114 quilos, ela já tinha muita experiência com a dança - sua verdadeira paixão na vida - mas vivia com extrema ansiedade e insegurança sobre sua aparência. Whitney lutou contra a bulimia e anorexia aos vinte e poucos anos. Quando começou a fazer faculdade, ganhou mais 100 quilos e parou de fazer tudo o que gostava por causa da falta de confiança e vergonha de seu peso.

article-2585086-1C70082400000578-723_638x445.jpg

Whitney afirma que antes de lançar a Campanha ela jamais teria dançado em público para expor seu corpo ao mundo todo. Mas, hoje considera que ter se tornado uma inspiração para pessoas que, assim como ela, lutam contra a obesidade, tornou-se o mais importante e maior desafio de sua vida.

article-2585086-1C70081900000578-750_640x767.jpg

article-2585086-1C70093800000578-234_638x679.jpg

article-2585086-1C7007EC00000578-318_638x931.jpg

Felizmente, com a campanha e o apoio de familiares e amigos, ela hoje é uma fonte de inspiração a pessoas que passam pelas mesmas adversidades e que são desencorajadas pela própria sociedade a amarem-se a si próprios. O vídeo tem tido respostas muito mais positivas do que negativas, apesar de ter sido, injustamente, acusado de promover a obesidade. Em resposta a isso, Whitney diz que sente pena e dor ao percebe que ainda há um grande número de pessoas que não aceitam um obeso de bem consigo mesmo e feliz simplesmente do jeito que é.
Desde que lançou o vídeo, ela tem recebido mensagens de apoio e gratidão de pessoas ao redor de todo o mundo, pessoas inspiradas por sua auto estima e confiança.


rejane borges

Gosta das cores de folhas secas ao chão. E das cores das folhas velhas dos livros..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// @obvious, @obvioushp //rejane borges