sphere

um olhar mais demorado

A Fotografia de Rui Costa

O fotógrafo americano Ansel Adams disse uma vez: "Você não faz Fotografia com apenas uma câmera. Você traz para o ato de fotografar todas as imagens que já viu, todos os livros que já leu, as músicas que ouve, as pessoas que ama...". São sábias palavras. A arte da Fotografia é muito mais do que ter uma boa câmera em mãos. É preciso ter bagagem cultural, é preciso ter um espírito forte, é preciso ter coragem e amor, é preciso ser sensível ao mundo ao redor. E é assim que vejo Rui Costa. Suas imagens possuem uma carga, suas imagens nos querem transmitir algo a mais.


Rui Costa.jpg

"A Fotografia é para todos, e pode ser aprendida por quem tiver interesse. Não é feita por deuses nem para deuses". Longe de qualquer prepotência que, muito frequentemente, domina o ego de alguns profissionais, é com essas palavras que o fotógrafo Rui Costa vive a arte que ocupa importante lugar em sua vida. Apaixonado pelas câmeras desde muito cedo, este português de Aveiro fala com propriedade sobre o seu trabalho. E o faz porque possui uma relação íntima e muito longa com a Fotografia, o que pode ser facilmente percebido em suas fotos que transpiram talento e experiência.

A fotografia inconfundível de Rui Costa possui personalidade, e nos oferece perspectivas únicas. Rui é um fotógrafo generoso...é assim que gosto de falar sobre o seu trabalho. E generoso porque expande-se para além do bom uso da técnica fotográfica até atingir-nos no fundo d'alma. Porque um trabalho que exige de nós - observadores - um olhar mais apurado é um trabalho que conversa conosco sobre a compreensão das coisas, das pessoas, dos momentos, dos lugares. A fotografia de Rui é generosa porque é uma reconciliação com a nossa capacidade de contemplar. Tenho comigo que Rui Costa demora-se ao fotografar, como um pássaro que antes de agarrar sua presa, analisa-a cuidadosamente, com paciência e precisão. A beleza de suas paisagens, por exemplo, é um dos mais intensos deleites aos nossos olhos e espírito.

Rui Costa 6.jpg

Rui Costa 2.jpg

rui costa 9.jpg

Workshops em Portugal

E por reconhecer este grande talento que é Rui Costa, a empresa Coloreffects, apostou em levar para regiões mais remotas de Portugal uma formação técnica e de qualidade, convidando o fotógrafo para promover diversos workshops por zonas do país que tenham pessoas interessadas na arte da Fotografia. É ele quem estrutura todo o processo e ministra os cursos para, finalmente, compartilhar com seus inúmeros fãs suas experiências.
De acordo com Rui, este é um dos momentos mais gratificantes de estar dentro do ramo: poder ceder tempo, dar dicas e sugestões, ensinar e compartilhar experiências com um grupo de pessoas amantes da arte. Além do fato de que é um projeto que vai atrás das pessoas, e não ao contrário: "Estamos a levar mais fotografia e mais conhecimento até as pessoas sem as obrigar a deslocarem-se ao Porto ou Lisboa, e isso é mesmo muito interessante. Até já temos gente que vem desses centros (Lisboa, Porto, Coimbra, Aveiro e até Faro) o que é muito compensador. Quero, por isso, dividir com a Coloreffects os louros de muitos dos workshops que vou fazendo", conta o fotógrafo.

Atualmente, Rui Costa está a coordenar e ministrar 3 workshops: Introdução à Fotografia Digital - com especial destaque para a Fotografia de Paisagem (WIF), Photoshop e Camera Raw para fotógrafos (WIPS) e Introdução à Iluminação em Estúdio.

Um dos workshops mais populares é o WIF - Introdução à Fotografia Digital - com especial destaque para a Fotografia de Paisagem. Um workshop intenso, mais teórico, com nove horas de duração, mas que vale pela riqueza de conteúdo. Nas próprias palavras do fotógrafo, cada um tem de dedicar à Fotografia sem esquecer que há aspectos absolutamente fundamentais que nunca devem ser esquecidos numa formação deste tipo. Segundo Rui, a intenção é que as pessoas entendam a teoria e, realmente, aprendam a fundo sobre o que é a Fotografia antes de começarem com os cliques. "Eu quero mesmo é que as pessoas aprendam Fotografia antes de aprenderem "truques e dicas", atalhos e receitas para "fotografar como os profissionais. Para isso têm as revistas."
Rui também relata como é gratificante obter a resposta dos participantes dos workshops, que ficam imensamente satisfeitos com o aprendizado adquirido. Naturalmente, grande parte de todo o conteúdo do WIF busca referência nas aventuras e experiências do próprio fotógrafo, o que o torna ainda mais compensador.

Já o workshop WIPS (Photoshop) é mais prático e coloca os participantes mais à ativa. Aliás, é quase somente a prática. São 14 horas, divididas em dois dias, de técnicas de edição que nenhum fotógrafo pode dar-se ao luxo de não saber. Segundo Rui, a Fotografia moderna (em termos tecnológicos e não estéticos) carece sempre de edição e pós-produção, especialmente se as pessoas seguirem a boa prática de fotografar em raw. "Não ensino receitas, truques e 'botões mágicos'. Vamos ao detalhe e analisamos cada técnica, esclarecendo às pessoas acerca do que estão a fazer, para que serve cada coisa e quais as limitações de cada uma das ferramentas e técnicas abordadas".

No workshop de Iluminação de Estúdio, a atmosfera já é outra. É um curso que não pode fugir da teoria - por conta do esclarecimento sobre como funciona aparelhos e equipamentos utilizados neste tipo de Fotografia - mas que coloca os participantes com a mão na massa. De acordo com Rui, é muito importante dar às pessoas o feeling deste ambiente, por isso, os participantes são encorajados a pegarem nos strobes, modificadores, tripés, triggers, etc, até se sentirem confortáveis a ponto de quererem elas próprias ter o seu equipamento e passar a um outro universo dentro da Fotografia.
Rui destaca que a fotografia com luz e ambiente controlados é um mundo à parte, e é bem remunerada, pagando as contas de uma grande parte dos fotógrafos profissionais. Fotografia de produto, editorial, campanha para marcas, livros, etc, são as que mais consumimos, pois está em todos os lugares, desde o menu do restaurante mais humilde à campanha mais arrojada de uma grande marca.

Portanto, para quem não quer perder mais tempo, confira os próximos workshops ministrados por Rui Costa:

12 SET (2015) - Introdução à Iluminação em Estúdio (strobes & speedlites) (1ª edição / Tondela / Coloreffects.pt)

19 SET (2015) - Introdução à Fotografia Digital & Paisagem (6ª edição / Aveiro)

26 SET (2015) - Adobe PS e Camera Raw para Fotógrafos (nível 2) (1ª edição / Tondela / Coloreffects.pt)

10 OUT (2015) - Introdução ao Adobe Lightroom (1ª edição / Tondela / Coloreffects.pt)

17 OUT (2015) - Introdução à Fotografia Digital & Paisagem (7ª edição / Tondela / Coloreffects.pt)

24 OUT (2015) - Adobe PS e Camera Raw para Fotógrafos (nível 1) (2ª edição / Aveiro)

Conheça mais sobre Rui Costa em seu site aqui. Lá, é possível pedir orçamentos e encomendar serviços e imagens. Você também pode acompanhar o fotógrafo em seus outros canais, no Facebook, Instagram e Twitter.


obvious magazine

There are those that look at things the way they are, and ask why? I dream of things that never were, and ask why not?.
Saiba como escrever na obvious.
version 6/s/fotografia// //obvious magazine
Site Meter