sub rosa

Porque há muito mais que um só par de olhos pode ver.

Karol Azevedo

Apaixonada por palavras e pelos finais aos quais estas podem levar. Estudante, dezesseis anos e 100% adepta às letras - mesmo que às vezes acabe se atrapalhando um pouco com elas.

tudo passa?

Ônibus, dias ruins, mau humor... Tudo isso vai embora. Nossos aprendizados, no entanto, devem sempre permanecer.


balao2.jpg

É um dia comum. Tudo parece correr perfeitamente quando observado sem muita atenção. O trânsito nas avenidas lá fora continua infernal, e a Terra ainda gira ao redor do Sol. A humanidade segue seu curso normalmente, e não há nada tão grave quanto um possível apocalipse para se preocupar. Ainda assim, algo diferente está acontecendo com você. Não há mais como fugir, nem adiar. Confirmado: dias difíceis chegaram.

Situações ruins são indesejáveis. Tentamos nos livrar de más lençóis sempre que possível, desvencilhando-nos das eventuais preocupações que podemos criar. Uma briga com a mãe, um projeto para entregar no trabalho ou na faculdade... Seja lá o que tenha potencial para nos atormentar, tentamos evitar como uma forma de autopreservação.

Ao nos vermos inseridos em algum pequeno conflito, percebemos que nossa apreensão não gera quaisquer mudanças na vida humana em escala global. Até mesmo a realidade de nossos conhecidos continua a mesma em muitos dos casos. A angústia causada pelas circunstâncias, porém, nos faz pestanejar por dias sem uma pausa sequer. Alguns perdem o sono, outros somente demoram um pouco mais que o normal para conseguir dormir. Comer pode se tornar uma tarefa mais complicada, ou às vezes até mais atrativa. Não importa qual a reação; os sintomas sempre marcam presença quando estamos aflitos.

Em dado momento, apelamos para a esperança a fim de não nos afogarmos na negatividade. Passamos do medo para a fé em dias melhores, dizendo que tudo passa e inúmeros outros clichês que soam como uma ordem para seguir em frente, sem sequer perceber o quão tolos somos ao tapar os olhos diante da grandiosidade daquilo que está acontecendo ao nosso redor.

Inocentes são aqueles que simplesmente preferem não aproveitar intensamente os dias mais sombrios, prometendo esquecê-los depois de decorrido certo período de tempo. Não se deixar levar completamente por momentos ruins é primordial, mas também faz-se importante lembrar que cada aspecto aparentemente insignificante de nossas vidas é uma fonte sem fim de devaneios e consequentes aprendizados. Situações desagradáveis não estão nem um pouco longe de tal realidade. Assim, elas também figuram como oportunidades um tanto quanto eficientes para a criação de novas compreensões, potencializando nosso crescimento pessoal.

Pense em um acontecimento de sua vida que atuou como uma fonte generosa de aprendizados. Esta provavelmente mostrou-se de caráter modificador de pré-concepções em certos aspectos de sua existência, trazendo pensamentos e valores que talvez não seriam desenvolvidos caso tudo tivesse permanecido na mais perfeita harmonia. Períodos delicados devem, sim, ser evitados, mas nunca ignorados quando já em andamento. Desse modo, nossa tarefa principal passa a ser encontrar beleza em um céu nublado; extraindo o melhor daquilo que aparentemente não tem nada de bom a oferecer, encontramos novos ensinamentos.

Por fim, mostra-se necessário deixar muito daquilo que nos cerca ir. Não mais se ver rodeado por pessoas tóxicas, pensamentos negativos e quaisquer sentimentos que possam nos colocar para baixo é revigorante - e essencial, também. Nosso aprendizado, no entanto, nunca deve sair do lado esquerdo do peito.

Imagem utilizada no artigo cedida por Sabrina Lopes Saldanha.


Karol Azevedo

Apaixonada por palavras e pelos finais aos quais estas podem levar. Estudante, dezesseis anos e 100% adepta às letras - mesmo que às vezes acabe se atrapalhando um pouco com elas..
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/recortes// //Karol Azevedo
Site Meter