toca a fita

Um mixtape de música, filmes, livros e cotidiano

Rafael Moreno

Aquele clima despretensioso dos filmes dos anos oitenta, com uma dose de Tarantino e uma boa trilha sonora ao fundo.

Talvez essa não tenha sido a melhor saída

Entre um gole de cerveja e uma bola encaçapada num jogo de sinuca, bem naquele momento em que vocês reclamam do quanto o trabalho é estressante, uma noiva entra no bar, como se tivesse corrido quarteirões para fugir de um “sim”. Às vezes, algumas coisas não precisam ter razão para fazer sentido. Mas só às vezes.


30394400-8225-0132-1d97-0a2c89e5f2f5.png

Tudo começa quando você se encontra com seus amigos num bar em comum e duvidariam muito que se ele se transformasse num café daria tão certo. Trocar cerveja por cappuccino? Muito arriscado e pouco provável de acontecer.

Entre um gole de cerveja e uma bola encaçapada num jogo de sinuca, bem naquele momento em que vocês reclamam do quanto o trabalho é estressante e como ganham tão pouco por isso, uma noiva entra no bar, esbaforida, quase sem fôlego, como se tivesse corrido quarteirões para fugir de um “sim”.

01-friends-pilot.w750.h560.2x.jpg"Senta aí para eu te contar que, por mais difícil que seja, isso tudo faz sentido."

Até agora nada parece fazer muito sentido pra você. Trocar o bar por um café, cerveja por um cappuccino e noivas entrando em um bar.

Você entende que, às vezes, algumas coisas não precisam ter razão para fazer sentido. Elas simplesmente acontecem e, quando você menos espera, qualquer outra coisa que tivesse acontecido que não fosse isso, não faria o menor sentido.

Pouco confuso, certo? Mas vamos lá.

O emprego do Chandler não faz sentido. Claro, sabemos que tem a ver com processamentos, números, transmissão e, talvez, a definição de “transponstro“, dada pela Rachel, seja o mais próximo que chegamos disso.

3035070-poster-p-1-central-perk-friends.jpg"Bar por um café e cerveja por um cappuccino. Vamos tentar ver o porque disso tudo funcionar com a gente."

A gente nunca vai conseguir entender como Joey não só conseguiu um papel na famosa novela americana Days of our lives, como conseguiu retornar a ela após ter sido mandado embora.

A própria maluca beleza da Phoebe tem seu charme justamente por não precisar fazer sentido. Phoebe é a Phoebe, com violão na mão, as notas denominadas de garras, e uma canção sobre gatos. Essa é a Phoebe e sabemos disso. Mas, vejam bem, as vezes algumas coisas não precisam ter razão para fazer sentido. Não vamos cair nesse conto e transformar a exceção em regra. Isso sim não faria o menor sentido.

412win.jpeg"Sua reação naquele momento em que a série, aparentemente, deixa esse assunto de lado."

E, dentre todas as coisas que não fazem sentido, aquela que destoa de alguma razão de ser é a insistência entre Rachel e Ross. Aliás, graças a isso, somos apresentados a principal vilã da série Friends, Rachel Green.

Calma lá, não precisa fechar a página, pelo menos não agora, prometo que isso tudo fará sentido pra vocês e, como sei que estão repassando todas as temporadas de Friends na cabeça, uma pequena parte de vocês concorda comigo.

Esqueçam a metáfora da lagosta dita pela Phoebe. O grande motivo que faz a Rachel ser a vilã da série é impedir que o Ross amadurecesse ou seguisse em frente com suas decisões. E isso ela faz gratuitamente.

maxresdefault.jpg"A maluca beleza que, entre uma nota e outra, te convence sobre aquilo que acredita."

Como toda história de amor envolvendo um casal, o cenário não poderia ser melhor. Um nerd secretamente apaixonado por uma das garotas mais popular da sua escola que, por sua vez, era amiga da sua irmã.

Cerca de dez anos se passaram e cada um tomou um rumo na vida e, por todos os motivos imagináveis ou não, eles se reencontram. E depois de algumas idas e vindas que toda história romântica reserva, um vídeo aparentemente constrangedor acaba se tornando o motivador para uma das mais nobres ações dessa mulher.

Ross e Rachel, aquele casal que se ensaiou desde o início da série finalmente ficaram juntos. E isso era apenas o início de uma jornada de dez temporadas, muita coisa entre eles poderiam ser desenvolvidas, com a mesma facilidade e tranquilidade que aconteceu com Chandler e Monica, mas alguma coisa se perde no caminho.

matt-leblanc-matthew-perry-jennifer-aniston-courteney-cox-friends-embryos-wb.jpg"É mais ou menos assim que você fica quando espera uma justificativa sobre a quadragésima oitava vez do retorno do casal."

De alguma maneira, não deu liga e, dentre todas as explicações e teorias possíveis, a mais verdadeira de todas é a da que, simplesmente, não era para acontecer. Esse nunca foi o plano e talvez essa não fosse a mensagem que os idealizadores da série queriam passar.

Às vezes não adianta forçar a barra.

Caso não concorde com isso, sinto em lhe dizer, mas era a seu mando que a Rachel trabalhava.

O ápice de tudo isso se deu em terras estrangeiras, pelas bandas da Inglaterra, quando ela decidiu ir ao casamento de Ross e Emily. E olha, os autores disseram para não ir, a Monica disse, Chandler, Joey, Phoebe e, até mesmo, o Dr. House bateu um papo com ela, não vendo razão nessa ação sem sentido.

7f84db8fd87551b9453b10bef42c0fbf.jpg"Me chamaram para dar um pulo aqui e te perguntar qual é a melhor maneira de explicar para o espectador que vocês juntos não é para acontecer.

Isso tudo porque é somente em alguns casos que algo não precisa ter razão para fazer sentido e esse jogo de gato e rato.

Então por que cargas d’água ela foi para o casamento do seu desastre amoroso lá na Inglaterra, mesmo com todos na contramão dessa atitude? Ela pegou aquele avião por você. Uma culpa devidamente colocada na sua conta.

Nem tão complicado demais, mas nem tão simples assim, certo?

Mais ou menos, pra ser mais exato.

Veja bem, só te culpo se forçou a barra porque tem coisas que simplesmente não devem acontecer. Tentar fazer com que aconteça a todo custo pode soar como algo não genuíno.

maxresdefault (1).jpg"Nesse momento, o melhor a se fazer é parar de insistir nisso e deixar as chaves na mesa antes de ir"esse

Talvez esse tenha sido o plano rabiscado daqueles autores e nunca os dois juntos, numa cena envolvendo viagens, aeroportos e discursos românticos. No máximo, a dúvida que ficaria no ar, afinal de contas, as chaves colocadas na mesa do apartamento, pouco antes de irem embora, esboçava toda essa ideia: idas, vindas e as lagostas ditas Phoebe.

Às vezes, algumas coisas não precisam ter alguma razão para fazer sentido.

Mas só às vezes.


Rafael Moreno

Aquele clima despretensioso dos filmes dos anos oitenta, com uma dose de Tarantino e uma boa trilha sonora ao fundo..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// @obvious, @obvioushp //Rafael Moreno
Site Meter