Luísa Bem Dal Pozzo

Espaço pra compartilhar críticas, dicas, comentários e listas de filmes. Criado por uma amante de Pedro Almodóvar, Yorgos Lanthimos e terror.

Bela Vingança - Um filme forte e ácido


Emerald Fennell faz sua estreia na direção de um longa em grande estilo. Promising Young Woman ou Bela Vingança (título no Brasil) é emblemático, potente, e tem dividido opiniões. O filme marcou presença nas premiações e recebeu 5 indicações ao Oscar (Melhor Filme, Direção, Atriz para a incrível Carey Mulligan, Montagem e Roteiro Original, tendo vencido este último). Nesta edição, Emerald Fennell uniu-se a (agora vencedora do Oscar) Chloé Zhao (Nomadland) em um fato histórico: pela primeira vez nos 93 anos de Oscar, duas mulheres foram indicadas à categoria de Melhor Direção. Polarizações à parte, há de se concordar que o longa de Fennell é, sem dúvida, desafiador.

promising 2.jpg Carey Mulligan em Promising Young Woman | Foto: Divulgação

O filme começa com Cassie (interpretada por Carey Mulligan) aparentemente bêbada em uma festa, despertando olhares maliciosos de um grupo de homens. Não demora para que o infelizmente já esperado aconteça: ela é abordada por um dos rapazes que, para a surpresa de ninguém, tem em mente as piores intenções possíveis. Ponto. Paro por aqui para não dar spoiler. A partir daí, recebemos algumas informações para sobre a protagonista: Cassie é uma jovem de, mais ou menos, 30 anos, ex-estudante de Medicina, que mora com os pais e trabalha em uma pequena cafeteria em uma cidade genérica dos Estados Unidos (que poderia ser qualquer lugar do mundo) e tem tudo anotado em um caderninho. Para descobrir que caderninho é este, recomendo assistir ao filme. Sabemos que ela passou por uma tragédia há algum tempo e que, desde então, ela usa uma didática peculiar (e controversa) para lidar com assuntos delicados. O desenrolar da história reserva algumas reviravoltas e surpresas, e o final polêmico pode decepcionar uma parte do público. Para mim, ele funciona exatamente da forma que é.

promising 3.jpg Carey Mulligan em Promising Young Woman | Foto: Divulgação

Unindo-se a premissa ao título brasileiro (Bela Vingança), pode parecer que você já viu outros filmes parecidos com este. A Vingança de Jennifer (1978), o remake Doce Vingança (2010), e Vingança (2017) - nossa, quanta "vingança" numa mesma frase! -, têm temáticas e roteiros bem parecidos e tudo leva a crer que este será mais um filme de exploitation. Mas, calma, não se precipite. Fennell, que também é a roteirista, reconhece a bagagem e a expectativa do público e usa isso a seu favor, criando um roteiro surpreendente e forte, que lhe rendeu, merecidamente, o Oscar de Melhor Roteiro Adaptado. Sem entregar spoilers, posso afirmar com segurança que Bela Vingança consegue ir fundo na discussão a que se propõe, além de entregar uma personagem carismática e muito mais complexa do que todas as Jennifers dos outros longas citados. Muito se deve ao trabalho de Carey Mulligan, que está incrível. Este é o filme para ela brilhar, o que ela, de fato, faz. Ela entrega de maneira impecável toda a complexidade da personagem, sempre mantendo um ar misterioso, intrigante e, às vezes, perturbador. A empatia que sentimos por Cassie é tamanha que aceitamos toda e qualquer decisão que ela tome, por mais controversa que possa ser.

promising-young-woman-trailer.png Carey Mulligan em Promising Young Woman | Foto: Divulgação

A trilha sonora é um espetáculo à parte: músicas pop bastante conhecidas, como It's Raining Men na versão cover de DeathbyRomy (que momento!), Toxic, da Britney Spears (que outro momento!), Stars Are Blind da Paris Hilton, e outras canções muito cativantes são perfeitamente aproveitadas. A trilha também conversa e intensifica o visual pop e colorido do filme, contrastando de maneira excelente com a temática abordada.

Bela Vingança é um filme forte e ácido, que desafia o espectador o tempo inteiro e tem potencial para agradar muita gente e causar bastante reboliço. Recomendo não assistir ao trailer e procurar saber o mínimo possível antes de assistir ao filme, garanto que a experiência será ainda melhor.

Para fechar, um adendo e um pedido: Bela Vingança é um tapa na cara; e, homens, por favor, façam o mínimo e assistam.

Nota: 8,5/10


Luísa Bem Dal Pozzo

Espaço pra compartilhar críticas, dicas, comentários e listas de filmes. Criado por uma amante de Pedro Almodóvar, Yorgos Lanthimos e terror..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/cinema// //Luísa Bem Dal Pozzo