transbordar

Porque há pessoas, pensamentos e sentimentos controversos.

Erica Marques

Paraense, jornalista, louca por séries, apaixonada por filmes e amante de gordices. Escorpiana, tenta ser meiga, acredita ser romântica e na mudança através das obras cinematográficas e da leitura.
E tem como regra da vida: "Tudo o que você faz importa".

Literalmente Lost in Austen

É uma comédia que faz rir em alguns momentos por ser engraçada e em outros por causar frustração.


3476543,dmlIx1J9hN_J51+yM2fLw5kjflLICuab_dnmLcCpzMBYQkfucX_Bf9LIirBGLfOGWhKMw_OUhUtlDdGRWW3BLA==.jpg

Se tem uma coisa que eu amo são adaptações. Fico entusiasmada de ler um livro e tempos depois ver uma notícia anunciando que a obra será transformada em filme, série ou minissérie. E quando é alguma obra de Jane Austen, fico extremamente empolgada. Por isso, esse é o segundo texto que falo sobre uma adaptação do livro Pride and Prejudice (em português Orgulho e Preconceito), escrito por essa autora grandiosa.

Lost in Austen é uma minissérie produzida pela BBC em 2008. Em quatro episódios, narra a história de Amanda Price, uma apaixonada pelos escritos de Austen e louca pelo aclamado Pride and Prejudice. Um dia, Amanda tem a chance de trocar de lugar com Elizabeth Bennet, a protagonista da história original, e passar um período no século XVIII, com direito a companhia de todos os personagens que ama. Em especial, o desejável Mr. Darcy.

A minissérie possui alguns desdobramentos bem diferentes do roteiro que conhecemos. E em certas passagens causa a sensação de “Eu queria ter essa oportunidade também”. No entanto, a história se perde em pontos que a deixam enfraquecida, como o exagero na interpretação de alguns personagens, momentos muito caricatos e trechos surreais, mesmo todos sabendo que é mais uma obra de ficção.

Claro que essas “falhas” são compreensíveis, pois a proposta é possuir um viés cômico, mas é inegável não se sentir aflita em algumas cenas. É uma comédia que faz rir em alguns momentos por ser engraçada e em outros por causar frustração. Uma adaptação que encanta ao mostrar a possibilidade que uma fã tem de explorar esse universo, mas infelizmente a minissérie também expõe não estar à altura de Jane ou de sua obra.

Lost in Austen pode ser resumido em uma palavra: inesperado. Por reproduzir de um modo divertido o desejo de toda amante de Orgulho e Preconceito, por dar reviravoltas jamais imaginadas nas vidas dos personagens e ter um final que te faz ficar sem palavras (seja por ódio ou amor).

De qualquer maneira, não se pode falar de algo que nunca viu. Então, quem ainda não teve a oportunidade de assistir, pode caçar essa hilária minissérie e se remoer por dentro, seja qual for o sentimento. O que importa é ver que Austen ainda encanta, não importa qual seja a década.


Erica Marques

Paraense, jornalista, louca por séries, apaixonada por filmes e amante de gordices. Escorpiana, tenta ser meiga, acredita ser romântica e na mudança através das obras cinematográficas e da leitura. E tem como regra da vida: "Tudo o que você faz importa"..
Saiba como escrever na obvious.
version 3/s/cinema// @obvious, @obvioushp //Erica Marques
Site Meter