transbordar

Porque há pessoas, pensamentos e sentimentos controversos.

Erica Marques

Paraense, jornalista, louca por séries e apaixonada por filmes. Escorpiana, tenta ser meiga, acredita ser romântica e na mudança através das obras cinematográficas e da leitura.
E tem como regra da vida: "Tudo o que você faz importa".

Ainda Sou Eu e a concretização sobre amar os outros sem perder o amor próprio

No final das contas, Ainda Sou Eu foca em uma coisa: crescimento. E essa lição é colocada nas relações familiares, no trabalho, na vida amorosa e no contato com pessoas que Louisa jamais imaginaria que agregaria algo em sua vivência. E algumas vezes acontece até com a gente.


Ainda sou eu.jpg Terceiro livro da autora Jojo Moyes sobre a divertida inglesa Louisa Clark. Foto: Divulgação

Dias após escrever um texto a respeito do livro Depois de Você (2015), segundo volume de uma trilogia romântica da autora Jojo Moyes, defini uma meta antes de terminar o ano de 2018: ler o terceiro livro Ainda Sou Eu (2018).

Ainda Sou Eu é literalmente o passo seguinte de Louisa Clark. O segundo livro termina com ela no aeroporto, seguindo para o novo emprego em New York e o terceiro é a sua chegada no país.

O leitor é logo apresentado ao novo trabalho de Lou, no qual ela é assistente de Agnes, esposa de Sr. Gopnik, uma mulher rica que possui problemas ao tentar se inserir na alta sociedade nova iorquina. Por ter que absorver o mais rápido possível sua nova rotina, a protagonista vive alguns problemas ao tentar conciliar isso com a distância do namorado Sam e a relação com sua família.

Destacando principalmente o namoro de Lou, Jojo Moyes não deixa a desejar em seu tom de manter uma escrita impecável, prendendo o leitor em vários diálogos e situações. Alguns causam até certa ansiedade.

A descrição de determinadas atitudes de Lou, como stalkear as colegas de trabalho do namorado (quem nunca?) ou sofrer com trocas de mensagens quando se está a quilômetros longe do companheiro, fazem a maioria das pessoas que vivem um relacionamento se identificar. O desejo de aproveitar uma nova etapa da sua vida sem ferir quem mais ama, é o ponto forte nessa narrativa.

Inserções de temas como homossexualidade e luta pelas causas sociais, também são muito bem construídos pela autora. Jojo mostra como é possível uma pessoa abrir aos poucos sua mente a esses assuntos tão importantes. A humanização, respeito, amor próprio e o olhar mais cheio de amor com o próximo refletindo diretamente na nossa vida é colocado na história de alguns personagens secundários (deixando-os em alguns capítulos em primeiro plano).

No final das contas, Ainda Sou Eu foca em uma coisa: crescimento. E essa lição é colocada nas relações familiares, no trabalho, na vida amorosa e no contato com pessoas que Louisa jamais imaginaria que agregaria algo em sua vivência. E algumas vezes acontece até com a gente.

Essa trilogia mostra o quanto Lou aprendeu com cada etapa, com cada pessoa em sua vida. O quanto ela percebeu que o amor próprio e a confiança em si mesma é o primeiro passo para todo resto desejado.

Espero que cada um que ler essa história de Louisa Clark - ou todas - possam levar também para sua vida todos esses ensinamentos. E que seja possível, quem sabe, viver algumas experiências vividas por Lou, só que com menos drama.

Aproveitando para reiterar o aviso quando escrevi meu primeiro texto sobre as obras de Jojo Moyes: se você se apegou a história de Como Eu Era Antes de Você, tentou ler Depois de Você, mas não conseguiu, não leia o terceiro livro. Pode soar para os fãs da primeira obra uma forçada na barra da autora em tentar inserir Will Traynor nessas novas jornadas.

Em Ainda Sou Eu, Will aparece de um modo sutil, mas sempre com a importância de mostrar para Lou, e para nós, que é preciso ter coragem para viver. Que precisamos de coragem para sermos quem somos. Que precisamos de coragem em cada decisão, por mais dolorida que seja. Escolhas que vão nos deixar felizes. Completos.


Erica Marques

Paraense, jornalista, louca por séries e apaixonada por filmes. Escorpiana, tenta ser meiga, acredita ser romântica e na mudança através das obras cinematográficas e da leitura. E tem como regra da vida: "Tudo o que você faz importa"..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/literatura// @obvious, @obvioushp, @obvious_escolha_editor //Erica Marques