Soraya Rodrigues de Aragão

Psicóloga, psicotraumatologista,Expert em Medicina Psicossomatica e Psicologia da Saude. Escritora e palestrante.Estudante de Sexologia. Sócia da Sociedade Italiana de Neuropsicofarmacologia e membro da Sociedade Italiana de Neuropsicologia. Autora do livro Fechamento de Ciclo e Renascimento: este é o momento de renovar a sua vida. Edições Vieira da Silva, Lisboa, 2016; e do Livro Digital: "Transtorno do Pânico: Sintomatologia, Diagnóstico, Tratamento, Prevenção e Psicoeducação. Sites: www.sorayapsicologa.com e www.alquimiadavida.org. Email: [email protected]

A dimensão bioenergética do homem e seus estados vibracionais

Tudo o que é matéria tem uma vibração e, com o homem não é diferente, ele também possui um campo de energia.


para post.jpg

Todos sabemos que a matéria é composta por átomos, seja uma flor, uma pedra, a água, o ar, enfim, tudo o que é animado e inanimado. O átomo é formado por um pequeno núcleo, onde giram os elétrons. O espaço entre núcleo e eletrosfera é constituído por uma imensidão de energia. Partindo deste pressuposto, não somos matéria energizada e sim energia materializada. Este raciocínio nos leva a um novo conceito de homem, o qual a Física Quântica tem contribuído através de bases epistemológicas importantíssimas para um novo conceito de saúde, sendo este integrado e sistêmico. Neste novo conceito, a dimensão bioenergética do homem, por muito tempo ignorada, conquistou interesse acadêmico.

Sendo assim, quando falamos no conceito de saúde quântica, verificamos um novo paradigma de homem: holístico, integrado com o todo e ativo em tudo o que acontece. Este novo olhar acerca do homem o tira de sua zona de conforto e da clássica posição de vitima, pois este tem o poder de modificar o percurso da sua história a partir de novos posicionamentos e perspectivas diante da vida.

Coloca-se em voga neste contexto, a qualidade dos pensamentos e sentimentos, sendo estes importantíssimos para os estados emocionais, bem como na saúde de maneira geral. No entanto, é necessário que o homem se conscientize que ele é co-criativo, ou seja: o homem é o criador de sua própria realidade, consciente ou inconscientemente.

Tudo o que é matéria tem uma vibração e com o homem não é diferente, apresentando este também um campo de energia. Sendo assim, estados emocionais e vibracionais fazem parte de um único processo, pois estes estão relacionados àquilo que sentimos e de como atuamos no mundo. Deste modo, é por este motivo que é importante rever os nossos padrões de crenças negativas e limitantes de maneira a modificar o nosso campo energético e, consequentemente, a qualidade de nossas emoções, visto que pensamentos e emoções são tipos de energia.

Pensamentos são entidades vivas e repercutem positivo ou negativamente em nossa saúde, pois possuímos um campo eletromagnético atuando. Embora não possamos perscrutar este campo, ele existe e atua bioenergeticamente com o todo.

Existem muitos tipos de energia que não conseguimos visualizar e isto não quer dizer que não existam. Por exemplo, o raio ultravioleta é um tipo de energia eletromagnética emitida pelo sol. Podemos verificar seus efeitos, embora não possamos visualizá-lo. Podemos dar tantos exemplos aqui de energias que não vemos: os raios x, as ondas de rádio, as microondas, etc. Com o homem acontece o mesmo: ele possui um campo de energia que precisa ser cuidado e alimentado, da mesma forma que cuidamos e alimentamos o nosso corpo físico.


Soraya Rodrigues de Aragão

Psicóloga, psicotraumatologista,Expert em Medicina Psicossomatica e Psicologia da Saude. Escritora e palestrante.Estudante de Sexologia. Sócia da Sociedade Italiana de Neuropsicofarmacologia e membro da Sociedade Italiana de Neuropsicologia. Autora do livro Fechamento de Ciclo e Renascimento: este é o momento de renovar a sua vida. Edições Vieira da Silva, Lisboa, 2016; e do Livro Digital: "Transtorno do Pânico: Sintomatologia, Diagnóstico, Tratamento, Prevenção e Psicoeducação. Sites: www.sorayapsicologa.com e www.alquimiadavida.org. Email: [email protected] .
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// @obvious, @obvioushp //Soraya Rodrigues de Aragão