travessia

Sobre a vida em suas vertentes

Élida Reira

Dialoga com o vento e a chuva e os pede retribuição de afeto

SOBRE A SENSAÇÃO DE NÃO PERTENCER

Nos deparamos com uma sociedade que impõe vários padrões, infelizmente, padrões que têm gerado anomalias humanas.


image.jpeg

Nos deparamos com uma sociedade que impõe vários padrões, infelizmente, padrões que têm gerado anomalias humanas. Somos moldados para acreditar que temos liberdade. Porém o que temos é liberdade de escolha e liberdade de escolha, se limita em opções estabelecidas. Ou seja, não temos liberdade. Há quem afirme que nossa identidade é construída, baseada em escolhas dentro de um processo social e cultural, mas, há também quem diga que os astros determinam nossa personalidade. Às vezes nos identificamos com um determinado grupo, com uma determinada ideologia, mas nos identificamos com outras também. Às vezes nos conectamos de pronto, às vezes não. Às vezes é engano, às vezes não. Porém, onde tudo é rótulo, fica difícil uma definição sem contradição. Quanto a isso, tudo bem. A contradição é inerente ao ser humano. Porém há ditos popularizados por aí, que têm sido manual pra uma multidão enlouquecida. Nos dizem: Faça sua própria felicidade! Não seja egoista! Se permita apenas aquilo que te fazem feliz! Lute pelos seus direitos! Esteja em lugares que te faz feliz! Esteja com pessoas que te fazem feliz! Porém tem uma multidão com problemas de interpretação e senso humano, e gritam:

- Vamos viver a plena liberdade, de expor e humilhar os outros! - Sejamos livres pra dizer o que quisermos! - Sejamos favoráveis à liberdade... Que apenas ME favorece! - VIVA... Os Meus direitos! - MEU! MEU! MEU!

Com todas essas e outras opiniões espalhadas pelo pensamento popular, há os que sofrem por não pactuar com essa forma de pensar. São seres humanos mais sensíveis e reflexivos, que tem sofrido com o estranho sentimento de não pertencimento. É o sentimento de não ter um lugar, de não ter pessoas a sua volta, que se enquadrem na definição de lar. O pertencimento é o sentimento que pode ser vivenciado algumas vezes na vida com muita profundidade. No sentimento de pertencimento existe uma conexão de ideias. Não significa que não haja divergência de ideias, mas existe espaço para a reflexão e harmonização dessas ideias, sem que haja conflito o tempo todo. Precisamos criar força e nos conscientizar que não somos apenas vítimas, mas também sujeitos de ação, para destruirmos esse sentimento de não pertencimento. O não pertencimento tem afetado milhões de pessoas e se tornado uma doença. Doença essa que precisa ser tratada. O sentimento de não pertencimento, tem levado muitas pessoas a depressão e a depressão tem levado muitas pessoas à morte. Até que ponto, você também não é responsável pelo adoecimento de outras pessoas? Os problemas emocionais, precisam ser tratados com seriedade, por todos nós.


Élida Reira

Dialoga com o vento e a chuva e os pede retribuição de afeto.
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// @obvious //Élida Reira