Samira Calais

Eles exigem força

Eles exigem da gente força. O tempo todo. Entre nós mulheres, irmãs de luta, temos criado uma união e uma rede de empatia que nos fortalecem. Mas, ao chegarmos em casa, nos sentimos sozinhas.


Eles exigem da gente força. O tempo todo. Força para se relacionar, força para quebrar barreiras, força para mudar padrões, força para aguentar a intensidade do dia a dia.

Eles exigem força quando não nos respeitam. Eles exigem força quando não dividem o serviço doméstico. Eles exigem força quando não nos ouvem. Eles exigem força quando não pagam o mesmo salário. Eles exigem força quando abusam sexualmente de nós. Eles exigem força quando bloqueiam nosso potencial criativo. Eles exigem força quando o filho se torna nossa obrigação. Eles exigem força quando criticam nossa aparência. Eles exigem força quando nos afastam dos nossos sonhos.

Estamos cansadas. Vivemos diariamente o desafio de ser mulher numa sociedade ainda desigual e sendo cobradas o tempo todo de nos encaixarmos em diversos padrões. Enquanto vemos nossa independência brotar, temos funções acumuladas por falta de parceria dos homens ao nosso redor. Enquanto temos liberdade sexual, somos desrespeitadas e menosprezadas pelos nossos parceiros. Enquanto estamos inseridas no mercado de trabalho, temos que encarar abusos no transporte público ao nos deslocar. Enquanto olhamos no espelho e temos orgulho do que nos transformamos, vemos padrões de beleza cada vez mais irreais e cruéis.

people-1492052_1920.jpg

Entre nós, mulheres, a união tem crescido. Estamos cada vez mais juntas, irmãs de luta, nos reconhecendo nos olhos e desafios umas das outras. Temos criado uma rede de empatia que nos fortalece. Mas, ao chegarmos em casa, nos sentimos sozinhas. Sentimos que não somos boas o suficiente, que não damos conta. E nos cobramos. Por não ter ido à academia ontem. Por ter desmarcado a cerveja com aquela amiga. Por não se alimentar tão bem quanto gostaria. Por não cuidar do marido como a sogra cuidava. Por não deixar a casa perfeita. Por não ter feito a faxina da semana. Por gritar com o filho. Por não ser tão ecológica quanto aquela menina do Instagram. Por não ser tão perfeita quanto deveria.

Não, nunca vamos conseguir ser perfeitas. E isso não deve ser um problema. Cada uma de nós tem uma história de vida. Cada uma de nós olha para o mundo de um jeito. Cada uma de nós enfrenta os desafios de uma forma. A nossa não-perfeição nos faz únicas. Ame sua imperfeição, valorize suas descobertas e tenha ao seu redor pessoas que te vejam com admiração. Não ache que temos uma conta para prestar para a sociedade. Rasgue essa conta em mil pedacinhos e faça de cada um deles um lembrete de força e individualidade.

Eu sei, é duro. Tem dias que não dá vontade de brigar, nem de lutar. Tem dias que só queremos ficar sozinhas. Fique com você. Se veja como a mulher não-perfeita incrível que é. Olhe para você! Olhe o caminho que passou para chegar até aqui, quantos obstáculos difíceis enfrentou. Não foi fácil. Nunca é fácil. Mas não se cobre. Estamos fazendo o melhor que podemos.

Respire fundo e fique tranquila. Estamos só cansadas.


version 1/s/sociedade// @obvious, @obvioushp //Samira Calais