Samira Calais

Eu, liberta

A sensação de conforto consigo mesmo é libertadora. Mas quando essa sensação aparece? Como lidar com a importância que damos a nós mesmos?


Eu. Eu... Eu?

Liberte-se dos seus medos. Liberte-se das suas inseguranças. Liberte-se das suas amarras. É difícil se tornar a pessoa mais importante da sua vida. Mas é libertador. Seja no término de um longo relacionamento, seja no momento em que você descobre que não faz nada que te faz feliz no dia a dia, seja quando você começa a tomar as suas decisões sozinha ou sozinho, seja quando você encontra algo que te inspira, seja quando você começa a enxergar o mundo sem lentes coloridas, seja quando você começa a descobrir quem é você e o que te faz feliz.

Cópia de respire fundo.png

Aprenda a pintar. Tome um porre. Assista a uma temporada inteira de uma série sem parar. Leia aquele livro que há tempos quer ler. Vá na reunião daquele grupo feminista que você tanto admira. Escreva sobre suas impressões do mundo. Ande sem rumo pela cidade. Dance a noite inteira. Converse com estranhos. Fique um dia inteiro sem fazer nada. Deixe a louça do almoço para o dia seguinte. Tire fotos. Passe um dia sem o celular. Viaje sozinha ou sozinho. Ouça histórias da sua avó. Faça cosquinha no seu sobrinho. Dê gargalhadas com seus amigos e amigas. Vá... Não vá... Ou fique... Ou faça o que você quiser.

Se relacione de novo. Entenda que trabalho é necessário, mas não te define. Tome suas decisões levando em conta sua intuição. Se inspire e seja inspiração para alguém. Perceba as injustiças do mundo e das minorias, seja combativo. Tenha um ideal e o defenda, mas sem ser chato. Lute por um mundo melhor para as próximas gerações. Converse com quem pensa diferente de você. Mas seja leve. Se olhe no espelho. Se olhe pelo espelho. Ame.

Pergunte a você: quem é a pessoa mais importante da minha vida? Não é egoísmo responder que é você. Sim, essa é a pessoa mais importante da sua vida! Acredite e faça disso uma escolha. Porque ser feliz dá muito trabalho, mas ser feliz com a gente mesmo dá mais trabalho ainda!


version 2/s/recortes// @obvious, @obvioushp, @obvious_escolha_editor //Samira Calais