um docê de pimenta

Mudanças e emoções: difíceis entender, possíveis de sentir

Renata Carvalho

Pequena, cheia de sonhos para realizar e emoções para dividir! Autora do blog: Um d'ocê de pimenta "www.umdocedepimenta.wordpress.com"

O clube das personalidades

Durante a adolescência é possível vivermos em um mundo de conflitos com as personalidades. É a fase da rebeldia e das compreensões equivocadas que tornam a adolescência complicada de lidar porém, é ao mesmo tempo cheia de emoções e aventuras. No clássico o Clube dos Cinco, de John Hughes, vemos alguns desses conflitos de personalidades que marcam a adolescência e revelam um tipo de drama emocional vivido por esses adolescentes.


Still-from-The-Breakfast-Club-film-on-Exshoesme.com_.jpg

Em 2015, “o Clube dos Cinco” um filme que foi escrito em apenas dois dias e dirigido por John Hughes, completou 30 anos. Desde a sua estreia em 1985, o filme norte-americano já recebeu diversos prêmios e continua sendo um grande sucesso com sua dramática história sobre os conflitos de personalidades durante a adolescência. E quem nesta fase da vida não passou por ansiedades, angústias, inseguranças e medos?

Você ainda não viu o clássico cult “o Clube dos Cinco”? Tudo bem, ainda dá tempo de ver um dos melhores filmes da década de 80, que o fará lembrar do tempo de colegial. O filme possui uma bela música que provavelmente você já deve ter escutado em algum momento da sua vida, sendo a trilha sonora Don't You Forget About Me da banda Simple Minds.

No filme, um grupo de cinco adolescentes (o cérebro, o criminoso, o atleta, a princesa e o caso perdido) são obrigados, como punição, a passarem um sábado inteiro na biblioteca da escola para pensarem sobre si mesmos e escreverem uma redação de mil palavras.

Confinados, eles vão se conhecendo e aprendendo a conviver com os dramas que cada um carrega. Conforme vão criando uma amizade entre eles, podemos observar que todos tem algo em comum, que são os atritos com os pais, o que torna o filme interessante e muito emocionante.

É normal durante a adolescência passarmos por algum tipo de conflito de personalidade. Achamos que somos donos da verdade, os diálogos entre alguns pais e filhos acabam sendo difíceis, mas é preciso paciência das duas partes pois, somente depois que nos tornamos adultos, ou que temos nossos filhos, é que passamos a perceber e entender o esforço e dedicação de nossos pais na forma em que nos educaram.

John Hughes é capaz de mostrar como é comum existir conflitos durante a adolescência, e assim como sofremos, também podemos superar estes tipos de problemas. Que todos nós possuímos algum tipo de trauma que, direto ou indiretamente, marca para sempre nossas vidas, fazendo com que cada um tenha reações e atitudes diferentes como forma de defesa.

Assim, “O clube dos cinco” apresenta muito bem algumas dessas personalidades, como do nerd que se sobressai por sua inteligência, mas acaba excluído e sem amigos, querendo sempre ser reconhecido como um exemplo de filho perfeito, mas que muitas vezes, devido seus problemas de relacionamento, sofre calado por se sentir solitário.

Além disso, tem a rebeldia de um bad boy que sempre discute com todos se envolvendo em confusão, marrento que ninguém suporta mas, que carrega consigo um segredo.

E o atleta? Considerado o popular da escola, descolado, cheio de histórias e meninas ao redor. Mas, por detrás disso sofre uma grande pressão dos pais em ter que sempre se destacar em tudo que faz, o impedindo de fazer o que realmente gosta.

Dentre estas personalidades, também tem a patricinha, vista como mimada e consumista, achando que todos devem ser submissos a ela. E por fim, a recatada com roupas diferentes e estranhos hábitos, vive isolada em seu mundo porém, é muito observadora e aparenta sempre estar pronta para atacar quando ameaçada.

Se não passamos por algo parecido na adolescência, com certeza presenciamos algumas destas características de personalidades que fazem parte do amadurecimento, e John Hughes as apresenta muito bem em seu filme.

Durante a história envolvente de “o Clube dos Cinco”, nos deparamos com o fato de que todos possuem um motivo e um mistério, que de alguma forma os levaram a apresentar tais personalidades.

OClubedosCinco_destaque.jpg

Sobre isto você só saberá quando assistir ao filme e ouvir a bela trilha sonora mas, fique atento também para um fato curioso: na cena em que os personagens estão sentados no chão da biblioteca, e que contam as razões que os levaram a detenção, o diretor autorizou que os atores fossem espontâneos em suas falas.

Veja como ficou a redação que o Clube dos Cinco apresentou ao diretor da escola neste dramático e envolvente filme mostrando que cada um de nós passamos por diferentes personalidades.

"Aceitamos o fato de que nós tivemos que sacrificar um sábado inteiro na detenção pelo que fizemos de errado ... e o que fizemos foi errado, mas acho que você está louco por nos fazer escrever este texto dizendo-lhe o que pensamos de nós mesmos. Que te importa? Você nos enxerga como você deseja nos enxergar ... Em termos mais simples e com definições mais convenientes. Você nos enxerga como um cérebro, um atleta, um caso perdido, uma princesa e um criminoso. Correto? Essa é a maneira que nós nos víamos, às sete horas desta manhã. Passamos por uma lavagem cerebral."

Sinceramente, o Clube dos Cinco.


Renata Carvalho

Pequena, cheia de sonhos para realizar e emoções para dividir! Autora do blog: Um d'ocê de pimenta "www.umdocedepimenta.wordpress.com" .
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do autor do artigo sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
version 5/s/cinema// @destaque, @hplounge, @obvious, @obvioushp //Renata Carvalho