um garoto da fazenda que não veio de krypton

após cuidar da plantação, sobra tempo para expor o que penso.

FABRÍCIO FERNANDES

Synthwave: o futuro no passado

Synthwave é um estilo musical que cresce cada dia mais mundo afora, influências do new wave/synthpop, filmes do mestre John Carpenter, estéticas retro-futurista dos anos 80 é que o compõe o background sonoro.


kavinsky.jpg

Talvez, você já tenha escutado esse nome por ai, navegando pela internet ou até mesmo já ouviu, mas não está associando com o estilo musical, sendo claro e direto, vamos pegar aquela musiquinha que toca na introdução do seriado sensação do momento, Strange Things, é uma palhinha sobre o quero falar, mas direcionado a produção musical, há uma onda de artistas conceituais pela internet que estão nesse momento, produzindo incessantemente material sonoro/gráfico que nos remetem a sensação de futurismo dos anos 80, com tom toque de batidas e conceitos atuais.

A ORIGEM

SYNTHWAVE/NEW RETROWAVE, como você quiser chamar, é uma composição ajustada ao nosso tempo, mas que resgatam elementos substanciais do New Wave, que se tornou notório nos anos 80, mas espera ai, New Wave não é voltado basicamente para o rock? exatamente, as pessoas na época, gostavam de chamar de “New Pop” ou “Pop Rock” bandas como Ian Duran, Aztec Camera, e mais explicitamente Devo, continham sons atmosféricos ou uso de sintetizadores analógicos, deixando a música mais dançante e com batidas robóticas. As bandas, já começavam a incorporar novos instrumentos e ritmos e experimentar novas formas, captar ideias de como seria o futuro, por meio da música.

Como somos seres humanos e adoramos pegar o um estilo musical base e literalmente modificar seu conceito, acabaram por sair alguns “subgêneros” como new romantic/synthpop, se distanciando do rock e se envolvendo mais com ritmos eletrônico e sons ambientes, é a onde quero chegar, a essência dos sintetizadores e batidas futurista, como Kim Wilde com a música Cambodia, capta bem o background sonoro. É complexo analisar algo que com o tempo vai se modificando, por exemplo, mesmo que a gênero synthpop tenha aparecido nos anos 80, Kraftwerk que nasceu nos anos 70, continham um som nessa pegada, tanto que críticos também assemelham o estilo ao grupo. O que é claro que o retro-futurismo por assim dizer, é influenciado de várias camadas musicais no meio eletrônico, do passado e no presente.

Filmes dos anos 80, principalmente de John Carpenter também foram fundamental para reformular a cena de hoje, mas que fique claro, atualmente pode soar como um mero clichê/bobo, mas nos anos oitenta derivava dos limites do recursos tecnológicos, obviamente as pessoas ficavam assustadas/tensas com a imersão proporcionada pela trilha sonora. Muitos dos compositores, que produzem música voltada ao ambiente retro futurista (synthwave) bebem da influência destes filmes,pela sonoridade e temática audiovisual.

A ESTÉTICA E A SONORIDADE DO RETRO FUTURISMO

No começo dos anos 2000, começaram a surgir alguns grupos tentando trazer de volta o imaginário musical dos anos oitenta, com alguns toques modernos ou não, pessoalmente considero que o synthwave se tornou notório por uma música do popular Kavinsky na trilha sonora de DRIVE (2011) com a participação de Love Foxxx (Cansei de ser Sexy)

Do que adiantaria produzir ou repaginar um estilo musical, sem o lado estético: Não teria a menor graça, não é mesmo? Toda a sagacidade que fez os filmes dos anos oitenta serem tão adorados até hoje, invadiram o conceito artístico de quem trabalha com esse tipo de música. Há um clip que integra tudo o que estou querendo dizer aqui:

JÁ FALOU TANTO, MAS CADÊ AS RECOMENDAÇÕES?

Claro que não iria deixar vocês leitores na mão, e com vontade de escutar alguns dos grupos mais bacanas da atualidade musical do meio underground, de ondas sintéticas e retro futuristas.. que estão explodindo em algum pub sujo e subversivo mundo a fora..


version 2/s/musica// @obvious, @obvioushp, @obvious_escolha_editor //FABRÍCIO FERNANDES