Giseli Rodrigues

Especialista em Leitura e Produção de Textos, Gestão de RH e Gestão Empresarial. Psicóloga em formação. Viciada em livros, viagens e chocolate. Fã de José Saramago e Almodóvar. Gosta de Arte Abstrata e rabisca com frequência. Tem um filho, escreveu um livro e plantou uma árvore. Mais textos podem ser encontrados em http://amorcronico.wordpress.com

Assuma a sua responsabilidade

Esteja de coração. Ou não esteja. Isso é ser responsável e comprometido. Com você mesmo e com o outro.


View image

Para mim relacionamento, qualquer que seja ele, é compromisso e responsabilidade. Nos primeiros dias de vida os bebês precisam de alguém que os alimente, faça a higiene, mantenha a sua sobrevivência. Os pais, claro, fazem com amor, mas fazem porque são responsáveis. No trabalho precisamos cumprir horários, realizar atividades dentro do prazo, cuidar do trabalho que nos foi delegado. Poderia citar diversas outras formas de interações, mas quero falar da minha preferida: relação amorosa.

É fácil bater no peito e afirmar que não somos responsáveis pelo que o outro entende, só pelo que dizemos, culpar o outro pelo rumo da relação e não se preocupar com o próprio comportamento. Mas o que vejo, rotineiramente, é um bando de adulto mimado, que quer ver satisfeitas as suas vontades e não se preocupa com o outro. Pior: acha que o outro tem que atender seus caprichos.

Vamos por partes. Ninguém é responsável pela felicidade de ninguém. Por mais pessoas que tenhamos ao nosso lado, por melhor que seja para a saúde física e mental cultivar relacionamentos, somos sozinhos. E somos nós os responsáveis pela nossa própria felicidade. O outro não tem que nos fazer felizes. Nós é que temos.

Embora pareça que estou fugindo do assunto, e talvez esteja, eu quero dizer que, se não precisamos de alguém do lado para sermos felizes e temos, qual a dificuldade de assumir compromisso e se responsabilizar por isso? Falou algo que o outro interpretou diferente não custa esclarecer. Não custa falar o que quer ao invés de ficar fazendo o outro adivinhar. Não custa fazer sua parte, desde lavar a louça a compartilhar sentimentos.

Uma relação amorosa não é feita sozinha, é claro. É necessário que ambos queiram estar juntos, preocupem-se um com o outro, tenham empatia. Mas existem pessoas que não sabem o que querem e iniciam relações sem qualquer compromisso. Iludindo, ludibriando, envolvendo o outro em confusões que não dizem respeito a mais ninguém e depois reclamam que seus relacionamentos sempre dão errado.

Assuma a sua responsabilidade, aja com verdade, demonstre o que sente, comprometa-se. Se não quer um relacionamento não finja querer. Não trate o outro como um objeto na estante que você pode usar quando bem entender. Esteja de coração. Ou não esteja. Isso é ser responsável e comprometido. Com você mesmo e com o outro.

Crônica publicada no Amor Crônico em 10 de agosto de 2019.


Giseli Rodrigues

Especialista em Leitura e Produção de Textos, Gestão de RH e Gestão Empresarial. Psicóloga em formação. Viciada em livros, viagens e chocolate. Fã de José Saramago e Almodóvar. Gosta de Arte Abstrata e rabisca com frequência. Tem um filho, escreveu um livro e plantou uma árvore. Mais textos podem ser encontrados em http://amorcronico.wordpress.com .
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/recortes// @obvious, @obvioushp //Giseli Rodrigues