vamos falar sobre isso

Tudo o que ninguém quer falar.

Estêvão Reis

para saber sobre mim pegue um ônibus, venha até a minha casa e tome um café comigo.

Um brinde aos românticos

Levantem suas taças ao amor. Um brinde ao amor. 


um brinde ao amor

Senhoras e senhores, nos reunimos essa noite em homenagem aos apaixonados. O motivo dessa celebração é o amor, o sentimento mais puro que habita o coração de cada um dentro desse salão. Levantem suas taças, um brinde ao Romeu, um brinde à Julieta.

Levantem suas taças ao amor. Um brinde ao amor.

Aos que, por diversas vezes, já borraram a maquiagem chorando e comeram brigadeiro por um final de semana inteiro tentando superar uma separação. Aos que veem filmes dramáticos, ligam de madrugada para o melhor amigo para desabafar e chorar. Aos que sabem bem o que é ter um coração partido, e também sabem como colar cada um de seus cacos. E que, por se aventurarem, conheceram o amor. Que, mesmo com os dramas de novela mexicana, sabem o que é lembrar de alguém antes de dormir e ter um motivo para sonhar.

Dêem as mãos os que choram vendo Grey's Anatomy, que se emocionam com Ross e Rachel. Que entendem os sentimentos de cada composição de Taylor Swift. Que tem uma playlist no Spotify para o momento de sofrência (com direito a Adele e tudo mais). Que esperam a mensagem chegar, que se lembram de alguém por causa de um perfume, que decoram datas.

Saúdem e celebrem aos não conformistas. Aos que demonstram afeto, que se importam. Que, em público e entre quatro paredes, expressam o que sentem por dentro. Às rosas. Aos presentes sem motivo. Às notificaçoes favoritas. Ao "pensei em você". Às músicas do namoro, aos que não assistem um episódio do seriado que estão vendo juntos, pois a graça é a companhia.

Ao recomeço. Às novas chances e ao perdão. Aos que sabem que engolir defeitos faz parte, que conhecer ao outro é também um autoconhecimento. À conquista do mundo de mãos dadas, aos olhares penetrantes. Aos que planejam viagens à Paris, sonhos de uma vida partilhada entre dois inteiros que se completam. Ao encanto e aos primeiros beijos que se repetem. Às borboletas no estômago, ao compartilhamento de roupas - só pra dormir, só por hoje.

Amados e amadas que contam as horas para se ver. Hoje, amanhã, todo dia. Pra sempre. Enquando durar. Parceiros de crime, parceiros de vida.

E, agora, um minuto de silêncio ao amor líquido. Silêncio para as relações frágeis e descartadas, aos que lidam com pessoas como se fossem mercadorias. Aos indiferentes, que visualizam e não respondem, que dão match e nunca conversam. Aos que desprezam sentimentos, que regam o amor mesmo quando não há intenção de ver florescer, de germinar, de fazer brotar.

Por fim, resistência aos que se recusam a viver um mundo onde demonstrações de afeto são consideradas fraqueza. Que não evitam falar "eu te amo" e que se apaixonam diversas vezes pela primeira vez.

Aos que sabem que se apegar não é algo ruim. Que se apegam, sim (e muito!), quando o sentimento é recíproco, quando vale a pena arriscar. Aos que tem, uma pequena parte de si, vivendo em outro alguém. E que carregam, em seus corações, parte de outro alguém.

Um brinde aos românticos. Tim-tim.


Estêvão Reis

para saber sobre mim pegue um ônibus, venha até a minha casa e tome um café comigo..
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/sociedade// @obvious, @obvioushp //Estêvão Reis