verso Único

ou o universo inteiro

Grace Bender

O Verso Único, um espaço para ensaios, inspiração, expressão, artes e despertar. Servir, vir a Ser. Ser agente para uma tomada de consciência interior; a busca pelo conhecimento de si mesmo e da própria existência. Que si é esse que me habita, que te habita? Consciência para além de si mesmo, habitare mecum.

Um mundo sem petróleo, é possível?

Não há crescimento infinito num planeta finito. Nosso principal recurso, o petróleo, em algum dado momento de nossa história deverá encerrar seu ciclo. E acabará tão mais cedo quanto mais rápido nosso desenvolvimento global permanecer da forma habitual baseada no crescimento insustentável das últimas décadas.


oil_and_gas_development_impacts_HI_106102.jpg

À medida que o mundo abraça novas tecnologias, requer mais energia para alimentar as suas funções básicas. Com o advento da moderna indústria petrolífera, em meados do século XIX, o mundo tem experimentado um enorme salto em seu desenvolvimento. Isso, todavia, gerou dependência de vários países em relação ao petróleo e a história nos mostra o quanto o “ouro negro” predispôs a humanidade a ir à guerra para assegurar esse recurso. No entanto, pouco tomamos conhecimento sobre os principais problemas associados a esta dependência e sobre todos os efeitos prejudiciais que a produção, a distribuição e a utilização do petróleo significam para o meio ambiente.

O petróleo, no estado bruto em que é extraído, tem pouca aplicabilidade. É uma complexa mistura de compostos orgânicos, principalmente de carbono e hidrogênio, além de algumas impurezas. O seu aproveitamento energético adequado enquanto combustível fóssil requer um processo de separação, conversão e tratamento. Com frequência os meios de comunicação nos relatam vazamentos e conflitos no ramo petrolífico. Ainda assim, as consequências dessa atividade não são totalmente divulgadas. Acontece que praticamente todas as etapas envolvidas na cadeia do petróleo (extração, refinação, transporte e seu uso final) produzem algum impacto prejudicial ao ambiente natural.

Entre os danos mais comuns, pode-se incluir a poluição da água, do ar e a contaminação do solo. Além disso, enquanto consumidores finais, nós também temos nossa parcela de responsabilidade e, ao mesmo tempo, sofremos os efeitos da poluição, principalmente ao contribuirmos com mais dióxido de carbono a partir da queima de combustível e ao consumirmos produtos que utilizam o petróleo em sua formação. Os derivados do petróleo são inúmeros e estão presentes desde em gasolina, solventes, graxa, querosene, asfalto e pneus até na constituição de alimentos, roupas, remédios, eletrônicos, entre tantos outros mais. Na verdade, grande parte dos artigos inventados durante as últimas décadas traz, em sua composição, a marca do petróleo.

É tamanha a importância e a dependência criada em relação ao petróleo que fica difícil pensar novamente em um mundo sem ele. Isto significa que, infelizmente, a tendência de sua utilização em larga escala deverá continuar até seu término. Mas, como se trata de um recurso finito, outras fontes já têm ganho espaço. Poderia o mundo manter sua atual estrutura suplantando o petróleo? Difícil responder ou cogitar. Mas cabe saber em que medida as novas energias renováveis podem efetivamente atender a demanda exigida pelo desenvolvimento, sem que haja um impacto ambiental mais sério.

Já o petróleo, ao passo que puder ser substituído, deveria ficar restrito a produtos que não causassem prejuízos ao meio ambiente e à saúde humana. Uma possível solução seria criar uma fonte ambientalmente mais segura para abastecer as economias do mundo, o que certamente requer ainda tempo, grandes investimentos em pesquisa de ponta e, é claro, mudança de postura por parte de grandes corporações, de políticas governamentais e dos hábitos de consumidores.


Grace Bender

O Verso Único, um espaço para ensaios, inspiração, expressão, artes e despertar. Servir, vir a Ser. Ser agente para uma tomada de consciência interior; a busca pelo conhecimento de si mesmo e da própria existência. Que si é esse que me habita, que te habita? Consciência para além de si mesmo, habitare mecum. .
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/sociedade// @destaque, @hplounge, @obvious, @obvioushp //Grace Bender