vida - manual do usuário

Amores, dores e tudo mais sobre a aventura de viver.

Viviane Battistella

Psicóloga, psicoterapeuta, especialista em comportamento humano. Escritora. Apaixonada por gente. Amante da música e da literatura.

A DEPRESSÃO QUE AFETA OS HOMENS

Inicialmente vista pelo senso comum como uma doença que afeta mais as mulheres, a depressão é a causa do sofrimento físico e emocional de muitos homens que desconhecem estar doentes.


depressão.jpg

Originalmente conhecida como uma doença que afeta muito mais as mulheres, a Depressão também pode se manifestar nos homens.

Veja os principais sintomas da Depressão nos homens:

Fadiga: Pessoas que estão deprimidas passam por uma série de mudanças físicas e emocionais e podem experimentar fadiga, bem como uma desaceleração dos movimentos físicos, da linguagem e no processos de pensamento.

Dormir muito ou muito pouco: Problemas de sono, tais como insônia, acordar muito cedo pela manhã, ou excesso de sono são sintomas comuns de depressão. Como a fadiga, problemas do sono são um dos principais sintomas dos homens deprimidos.

Dor de estômago ou dor nas costas: A dor nas costas é comum em pessoas que estão deprimidas, bem como prisão de ventre ou diarreia e dores de cabeça.

Irritabilidade: Ao contrário das mulheres que se apresentam tristes, os homens que estão deprimidos muitas vezes mostram sinais de irritabilidade e pensamentos negativos.

Dificuldade de concentração: O retardo psicomotor pode diminuir a capacidade de um homem para processar a informação, prejudicando a concentração no trabalho ou outras tarefas como dirigir ou ler o jornal.

Raiva ou hostilidade: Alguns homens manifestaram depressão por serem hostis, nervosos ou agressivos. Raiva e hostilidade são diferentes de irritabilidade, a raiva é uma emoção forte, e mais aguda, a irritabilidade tem um padrão mais crônico, é um “mau humor”.

Stress: Pesquisas mostraram que a exposição prolongada ao stress pode levar a mudanças tanto no corpo e no cérebro, que por sua vez pode levar à depressão.

Ansiedade: Ao contrário do que se pensa, há uma forte ligação entre os transtornos de ansiedade e depressão. Assim como os ansiosos apresentam episódios depressivos, costumamos ver pessoas com depressão apresentando picos de ansiedade e/ou de medo.

Abuso de substâncias: O abuso de substâncias frequentemente acompanha a depressão. Os alcoólatras são quase duas vezes mais propensos a sofrer de depressão do que pessoas sem problemas com a bebida. Há também o abuso de medicamentos psicotrópicos sem acompanhamento médico e de drogas ilícitas.

Disfunção sexual: A depressão é uma razão comum em casos de perda de desejo e disfunção erétil, e é um sintoma de que os homens são inclinados a não relatar; no entanto, pode ser o resultado de outras condições médicas ou medicamentos (incluindo antidepressivos), e não é por si só um sinal de depressão.

Indecisão: Algumas pessoas têm naturalmente a dificuldade de tomar decisões, portanto, uma incapacidade de fazer escolhas geralmente é preocupante apenas se for um novo comportamento. Como a depressão diminui a capacidade de processar as informações, o quadro apresenta piora severa.

Pensamentos suicidas: Mulheres são mais propensas a tentar o suicídio, mas os homens têm mais de quatro vezes mais chances de morrer se eles fizerem uma tentativa de suicídio por utilizarem meios mais eficazes como arma de fogo, por exemplo.

Homens mais velhos estão em maior risco de suicídio, e os médicos podem não perceber os sintomas de depressão neste grupo. Na verdade, mais de 70% das vítimas mais velhas de suicídio visitaram seus médicos no mês da morte. Os pensamentos suicidas devem ser acompanhados de perto e tratados com medicamentos e psicoterapia.

Em geral, a depressão não é parte normal do envelhecimento em homens ou mulheres por conta da redução da produção de alguns hormônios pela hipófise. Ao se identificar com um grupo dos sintomas descritos, procure ajuda médica e psicoterapêutica imediatamente pois a Depressão, na grande maioria dos casos, tem cura.


Viviane Battistella

Psicóloga, psicoterapeuta, especialista em comportamento humano. Escritora. Apaixonada por gente. Amante da música e da literatura..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/sociedade// @destaque, @hplounge, @obvious, @obvioushp //Viviane Battistella