vida - manual do usuário

Amores, dores e tudo mais sobre a aventura de viver.

Viviane Battistella

Psicóloga, psicoterapeuta, especialista em comportamento humano. Escritora. Apaixonada por gente. Amante da música e da literatura.

QUANDO A MÚSICA SALVA

“A música é o instrumento educacional mais potente do que qualquer outro”. (Platão)
Aprender música pode mudar a vida das nossas crianças - para melhor!


musica.jpg

Eis uma das maiores formas de terapia que o universo nos deu: a música. Para mim, a mais sagrada das artes, aquela que foi por muito tempo a minha arte e da qual posso falar com convicção. Se eu puder dizer algo que você possa fazer pelo seu filho, uma das coisas que diria é: leve-o para aprender música.

A música pode fazer muita diferença no desenvolvimento cerebral das crianças em habilidades como concentração, percepção, raciocínio, coordenação motora e socialização, além de ensinar paciência, disciplina e sensibilidade. Através da música podemos expressar nossas emoções e experimentar momentos de leveza e relaxamento. A música ensina respeito, treina a memória e ensina persistência e perseverança.

Outro grande benefício que a música oferece é o desenvolvimento do espírito de equipe. Crianças gostam de conviver e interagir com outras crianças, por isso é importante que os pais busquem por escolas de música que estimulem o trabalho em grupo. Em uma orquestra, uma banda ou mesmo em uma dupla musical, todos os componentes têm que trabalhar em conjunto, respeitando o ritmo e o espaço de cada um, ajudando e pedindo ajuda quando necessário. Hoje em dia, saber trabalhar em equipe é algo muito valorizado pelas empresas e organizações. O estudo da música pode ser individual, mas a prática provavelmente será realizada em grupo, por isso a música é uma boa maneira de melhorar o convívio social da criança.

Mesmo que seu filho não queira ou talvez não tenha talento para ser músico profissional, ter tido contato e ter aprendido música durante a educação infantil e o ensino fundamental fará muita diferença na vida dele. Quando colocamos nossos filhos na natação, por exemplo, quase nunca temos o anseio de que ele siga carreira de nadador, nem tampouco que venha a receber uma medalha olímpica, porém somos unânimes ao afirmar que: ele precisa saber nadar. E seguindo esse raciocínio eu lhes afirmo que: ele também precisa saber música. Quanto antes o levarmos à piscina e à musicalização infantil melhor.

Ouvir boa música, aprender a tocar um instrumento pode ser ponto fundamental para a estruturação da personalidade e do caráter das crianças. A música é tão constante em nossa vida que talvez seja difícil vislumbrar como seria o mundo se ela não existisse. Praticamente em todos os redutos de convívio social existe música. Em igrejas, bares, ruas, shoppings e reuniões familiares sempre há música. Pessoas se reúnem em shows, concertos, audições, saraus... E mesmo quando estamos sozinhos, ela sempre está conosco, acompanhando nossa solidão nos lares, nos carros, nos fones de ouvido. Mais do que uma terapia, mais do que uma ciência, mais do que uma arte, a música sobrevive junto com a nossa espécie, se dispondo muitas vezes a mostrar a nossa degradação ao mesmo tempo em que mostrou a genialidade de muitos de nós. A música venceu com o maestro João Carlos Martins, retirou das ruas crianças sem perspectiva, nos deu Elvis que nunca precisou saber uma nota musical e nos deu Bach, Mozart e Beethoven. A música fez Ray Charles tocar piano cego. Através dela Hendrix nos hipnotizou um dia e Yamandu continua fazendo isso até hoje mundo afora.

Só quem toca, ou um dia tocou sabe o que de bom a música faz por nós. Só quem já ouviu ou ouve uma canção que lhe traz lembranças sabe que a música nos faz viajar no tempo. Só quem dança entende o poder que ela tem de comandar e conduzir cada parte do nosso corpo. Só quem canta sabe que isso é muito mais do que espantar os males. Se há alguma salvação para dias ruins, ela talvez esteja na música. De muito que você pode fazer pelo seu filho e pela educação dele: apresente-o à música.


Viviane Battistella

Psicóloga, psicoterapeuta, especialista em comportamento humano. Escritora. Apaixonada por gente. Amante da música e da literatura..
Saiba como escrever na obvious.
version 3/s/sociedade// @destaque, @hplounge, @obvious, @obvioushp //Viviane Battistella